Vendas, IT corporativo e supply chain com maior probabilidade de receberem aumento de financiamento em 2023

Os dados são revelados numa pesquisa da Gartner realizada em 2022 que contou com quase 300 Chief Financial Officers. 73% dos CFO inquiridos coloca a área das vendas como aquela com maior propensão a receber aumentos no orçamento este ano

Vendas, IT corporativo e supply chain com maior probabilidade de receberem aumento de financiamento em 2023

Apesar a diminuição dos orçamentos das empresas para este ano, as áreas de vendas, IT corporativo e supply chain destacam-se na linha da frente para receber mais financiamento em 2023.

Os dados revelados pela Gartner demonstram que os Chief Financial Officers (CFO) estão a planear os orçamentos de 2023 em função destas três áreas.

“Os dados mostram-nos onde os CFO vão alocar em primeiro lugar o aumento do orçamento, à medida que obtivermos mais certezas sobre a inflação, políticas federais, a força do consumidor e as mudanças nos gastos corporativos nos próximos trimestres”, revela Alexander Bant, responsável de investigação de finanças da Gartner.

A pesquisa realizada em novembro de 2022, e que contou com quase 300 CFO, demonstrou que as vendas são a área com maior probabilidade de ter um aumento de orçamento este ano, com 73% dos CFO a garantir aumentos planeados e quase metade em 10% ou mais. 29% dos inquiridos planeiam um aumento do orçamento para o IT corporativo, com aumentos de 10% ou mais. De seguida surge a área de supply chain – 61% - como a terceira área mais provável para receber aumentos, ainda que moderados.

Sendo a área da transformação digital uma área estratégica para os executivos, este é também um setor onde os CFO e os CEO exigem maior retorno relativamente ao investimento em tecnologia. 

Os especialistas da Gartner justificam o aumento dos investimentos em supply chain com os constrangimentos que a área atravessou, sobretudo durante o tempo pandémico. 
Ao nível do marketing, os dados da Gartner mostram que 90% das áreas de marketing sofreram cortes durante a pandemia, com 79% dos CFO a admitir, em 2022, que pretendiam manter ou até mesmo reduzir o orçamento de marketing até ao primeiro semestre de 2023.

Alexander Bant considera que os “CFO não querem reduzir o marketing no momento errado do ciclo económico”, com alguns profissionais a optarem por grandes aumentos e outros a planearem cortes nos orçamentos.

Tags

NOTÍCIAS RELACIONADAS

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 48 Março 2024

IT INSIGHT Nº 48 Março 2024

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.