Tráfego de dados na Europa continua a atingir recordes

O rápido aumento do consumo de serviços digitais por parte de cidadãos e empresas está no centro do desafio que o centro de dados e a indústria da interconexão enfrentam desde o início da pandemia

Tráfego de dados na Europa continua a atingir recordes

Este ano, os prestadores de serviços digitais e de cloud estão a registar um rápido crescimento da procura tanto para as empresas como para os consumidores. Como resultado da pandemia, estas tecnologias tornaram-se instrumentos fundamentais para a sobrevivência de muitas empresas, e também na rota de fuga das pessoas para lidar com o pior dos confinamentos domésticos.

Como resultado tem havido vários registos históricos no tráfego de internet nos principais nós de interligação, e tem havido também uma carga de trabalho crescente nos centros de dados, que tiveram os seus próprios problemas em garantir a disponibilidade de serviços. Esta situação está a reproduzir-se em resultado desta segunda vaga da pandemia, como evidenciado pelo novo recorde alcançado no nó de interligação DE-CIX em Frankfurt, onde a 3 de novembro houve um pico de 10 Terabits por segundo.

Este valor representa 10% dos mais de 9 Tbps registados no início de março deste ano, que se seguiram ao anterior recorde de 8,1 Tbps em dezembro de 2019 e de 7,1 em novembro do ano passado. Este aumento homólogo de 40% mostra a magnitude do crescimento da geração de dados e do consumo na Europa e faz do nó DE-CIX em Frankfurt um dos principais locais da indústria de interconexão do mundo.

Como explica o Dr. Thomas King, CTO da DE-CIX no seu anúncio oficial, "seja para educação e formação online, teletrabalho ou lazer, a pandemia global do vírus COVID-19 levou a um aumento metérico no uso de aplicações digitais, como o streaming ou jogos online. Além disso, este ano também não houve diminuição do tráfego nos meses de verão, muito pelo contrário. Como resultado do coronavírus, a digitalização tem sofrido um aumento a todos os níveis".

O CTO da DE-CIX acrescenta ainda que "as grandes empresas e as empresas de comércio público estão atualmente a adaptar as suas estratégias de interconexão e estão a investigar a possibilidade de trocar dados através de pontos de intercâmbio na Internet, como o DE-CIX. Com todos os olhos postos na eleição dos EUA esta semana, houve um impacto adicional no tráfego no mundo inteiro. Toda esta situação deixou claro que a Internet pode resistir a grandes volumes de procura, como o confinamento global. É altura de maximizar a qualidade da Internet que beneficia o utilizador final".

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 28 Novembro 2020

IT INSIGHT Nº 28 Novembro 2020

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.