Estudo explora mudança do papel da liderança com a adoção de IA generativa

A IBM lançou um novo estudo europeu que explora a forma como a liderança está a mudar na era da IA de acordo com a opinião de vários líderes e executivos

Estudo explora mudança do papel da liderança com a adoção de IA generativa

A IBM lançou o seu novo estudo “Leadership in the Age of AI”. Baseado em entrevistas a mais de 1.600 líderes seniores e executivos C-Suite no Reino Unido, França, Espanha, Alemanha, Itália e Suécia, o relatório explora como a liderança se está a transformar à medida que as empresas da região adotam a IA generativa.

A ascensão da IA generativa em 2023 tem sido extraordinária. À medida que a tecnologia se generaliza no mercado de consumo, os líderes seniores progressistas apressaram-se a responder, procurando assegurar o seu lugar nesta transformação emergente.

É uma aposta segura que 2024 será o ano em que as empresas irão seguir em massa esta tendência, e a pressão para tomar as decisões certas e liderar adequadamente está a ser sentida em todo o C-suite. O relatório concluiu que 96% dos inquiridos que têm ou planeiam implementar IA generativa participam ativamente na criação de novos enquadramentos setoriais éticos e de governança.

À medida que os executivos na Europa procuram explorar o potencial da IA, enquanto navegam nas crescentes ameaças à segurança e num cenário regulatório e ético em evolução, o relatório explora o que a liderança na era da IA realmente implica.

Os líderes empresariais inquiridos afirmam que as três maiores fontes de pressão para adotar a IA generativa são não só a concorrência ou os consumidores, mas também os colaboradores, membros do conselho de administração e investidores. Isto resulta principalmente de um desejo de modernizar e melhorar a eficiência operacional (45%), utilizando a IA para automatizar os processos rotineiros e libertar os colaboradores para assumirem tarefas de maior valor, ajudando simultaneamente a promover a inovação. Segue-se o potencial da tecnologia para melhorar a experiência do cliente (43%) e aumentar os resultados das vendas (38%). Em resposta à agenda do conselho de administração sobre a IA em particular, os inquiridos foram praticamente unânimes (95%) quanto ao potencial da IA generativa para impulsionar melhores decisões de liderança.

No que diz respeito aos desafios da implementação da IA generativa, os inquiridos salientaram como principal prioridade a importância de a aplicar num quadro ético e inclusivo, seguida da pressão para contratar talento especializado e as implicações económicas. E, enquanto os reguladores de toda a Europa trabalham para desenvolver rapidamente quadros políticos de IA, está a exigir-se aos próprios líderes empresariais que assumam a propriedade e a responsabilidade em questões-chave, citando a preocupação com as implicações de segurança (incluindo privacidade e vigilância) como fundamentais para uma IA responsável.

De um modo geral, a melhoria das competências de IA provou ser uma prioridade fundamental, já que 95% dos líderes inquiridos afirmou que estão a tomar medidas para garantir que as suas organizações têm as competências de IA adequadas. Neste sentido, os inquiridos classificam a melhoria das competências da força de trabalho existente logo à frente do recrutamento de novos especialistas e da subcontratação de fornecedores de tecnologia. A nível pessoal, os líderes estão ativamente empenhados em aumentar os seus próprios conhecimentos sobre a tecnologia de IA generativa (44%), o panorama regulatório e de conformidade (41%) e as implicações éticas (41%).

Para além de fazerem o seu “trabalho de casa”, estão também a assumir uma responsabilidade proativa e pessoal para ajudar a estabelecer barreiras de segurança: 74% dos líderes estão a planear participar em discussões ativas com os seus pares ou colaborar ativamente com os decisores políticos sobre a regulamentação da IA. No entanto, apesar destas conversas promissoras, ainda temos um longo caminho a percorrer. Embora 91% dos inquiridos afirme ter uma boa compreensão do contexto regulatório, uma proporção muito menor (54%) tem claro o que isso significa para o seu negócio.

Tags

NOTÍCIAS RELACIONADAS

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 48 Março 2024

IT INSIGHT Nº 48 Março 2024

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.