Mais de metade dos profissionais usam IA generativa sem aprovação no local de trabalho

Os profissionais estão a tirar partido da IA generativa no local de trabalho sem aprovação ou formação das suas empresas

Mais de metade dos profissionais usam IA generativa sem aprovação no local de trabalho

De acordo com um estudo recente da Salesforce, os profissionais estão a usufruir da Inteligência Artificial (IA) generativa no local de trabalho sem formação, orientação ou autorização da entidade patronal, considerando que a tecnologia ajuda na progressão de carreira.

Atualmente, 28% dos profissionais recorrem à IA generativa no trabalho, segundo o Generative AI Snapshot Research. Ainda mais, 32% dos inquiridos esperam utilizar a tecnologia para fins laborais num futuro breve, o que poderá colocar pressão sobre as empresas para adotarem políticas claras, prevê a Salesforce.

No local de trabalho, muitos colaboradores tiram partido de ferramentas de IA generativa não aprovadas (55%) ou totalmente proibidas (40%) pela sua entidade empregadora. Não obstante, a Salesforce destaca que todos os profissionais reconhecem que a utilização de programas aprovados pela sua empresa assegura o uso ético e seguro da IA generativa.

“Quanto mais a IA avança, mais fácil será para os trabalhadores e utilizadores comuns usá-la de uma forma que torne a sua função mais fácil, mais eficiente e mais gratificante”, explica Paula Goldman, Chief Ethical and Humane Use Officer da Salesforce. “Os líderes empresariais que usam intencionalmente as ferramentas de IA e que as permitem no local de trabalho irão fornecer resultados mais confiáveis, seguros e responsáveis, sem sacrificar a inovação”.

Ao utilizar a IA generativa no trabalho, os profissionais poderão estar envolvidos em atividades eticamente questionáveis: 64% já fizeram passar resultados fornecidos pela IA como trabalho próprio e 41% estão a considerar inflacionar as suas competências da tecnologia para garantir uma oportunidade de trabalho.

No entanto, o estudo da Salesforce mostra que a responsabilidade não é exclusivamente dos profissionais. A esmagadora maioria dos profissionais nunca recebeu ou concluiu formação em IA generativa (69%), em como usar a IA generativa de forma ética no local de trabalho (71%) ou em como usar IA generativa com segurança no local de trabalho (69%).

De acordo com o estudo, os inquiridos consideram que falta formação, acreditando também que as políticas de IA generativa existentes na sua empresa não estão claramente definidas ou são inexistentes. Isto é particularmente proeminente no setor de saúde, com 87% dos profissionais da área a nível global a alegar que as suas empresas não possuem políticas claras.

Com ou sem o recurso à IA generativa a nível laboral, o impacto da tecnologia nas carreiras dos profissionais é amplamente reconhecido, segundo a Salesforce. Os trabalhadores acreditam que o domínio da IA generativa poderia tornar um profissional mais procurado no local de trabalho (47%), que resultaria numa maior satisfação no trabalho (51%) e que poderiam ter um salário superior aos colaboradores que não dominam a tecnologia (44%).

Tags

NOTÍCIAS RELACIONADAS

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 48 Março 2024

IT INSIGHT Nº 48 Março 2024

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.