Trabalho híbrido potencia hiper inovação

Segundo o estudo "The Era of Hyper-Innovation", da Citrix Systems, a adoção de novas tecnologias e ferramentas para o trabalho digital melhorou a forma como as pessoas e as equipas interagem, incentivando a criatividade e inovação

Trabalho híbrido potencia hiper inovação

Cada vez mais, os líderes empresariais reconhecem os benefícios do trabalho híbrido e ao mesmo tempo que adotam o modelo, procuram ferramentas e processos que incentivem o espírito criativo e inovador. Nesse sentido, nove em cada dez decisores (88%) diz que a implementação de novas ferramentas de trabalho melhorou substancialmente a forma como as pessoas e as equipas interagem – no ano passado, a adoção de novas tecnologias gerou um aumento de receitas de 678 mil milhões de dólares em todas as indústrias, explica o mais recente estudo da Citrix Systems, “The Era of Hyper-Innovation”.

Os novos modelos de trabalham potenciaram a colaboração, nota o estudo, e os colaboradores encontraram novas formas de se conectarem – 93% dos inquiridos acreditam que a colaboração digital levou a uma diversificação das vozes da organização de forma transversal, pelo que as ideias passaram a ser mais vocalizadas. Adicionalmente, 80% diz ter surgido ideias mais criativas durante a pandemia, uma vez que tiveram mais tempo livre para pensar.

"A adaptação impulsionada por crises não só transformou as organizações, como também alterou a mentalidade do trabalhador. Ajudou os colaboradores a ver do que são verdadeiramente capazes, mostrou-lhes que podem adaptar-se e capacitou-os para inovar a todos os níveis", afirma Amy Haworth, Senior Director, Employee Experience na Citrix.

Mesmo com o elevado grau de competitividade, 80% dos decisores esperam que a sua organização entre numa fase de hiper inovação nos próximos 12 meses, período em que deverão ser geradas mais ideias do que antes. "Os líderes empresariais precisam, agora, de descobrir como melhor aproveitar esta energia, canalizando-a e encorajando a sua continuação, em vez de involuntariamente reverter para processos anteriores que poderiam sufocar a inovação e dificultar mentalidades que acabaram de ser incentivadas", completa Amy Haworth.

Além disso, os líderes estão a direcionar o seu foco para novos produtos e serviços – 69% diz que o investimento em Research&Development (R&D) deverá aumentar no próximo ano e 28% manterá os níveis atuais, enquanto apenas 3% tenciona reduzir os planos de investimento. 

Tags

NOTÍCIAS RELACIONADAS

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 38 Julho 2022

IT INSIGHT Nº 38 Julho 2022

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.