Gartner define tendências tecnológicas para a próxima década

A Gartner identificou cinco tendências tecnológicas disruptivas que terão uma grande influência durante a próxima década

Gartner define tendências tecnológicas para a próxima década

No seu mais recente relatório de tendências, a Gartner aponta as cinco tecnologias emergentes que terão mais influência no ambiente de negócios nos próximos dez anos. Como explica Brian Burke, vice-presidente de investigação da Gartner, "as tecnologias emergentes são de natureza disruptiva, mas a vantagem competitiva que proporcionam ainda não é bem conhecida ou comprovada pelo mercado".

"A maioria levará mais de cinco anos, e algumas mais de dez anos para chegar ao 'Planalto da Produtividade'. Algumas tecnologias do ciclo Hype vão amadurecer a curto prazo e os líderes da inovação tecnológica devem compreender as oportunidades destas tecnologias, particularmente aquelas com elevado impacto ou capacidade transformadora", afirma ainda.

Exemplos de tecnologias em expansão são os passaportes sanitários que ainda nem sequer passaram nas fases iniciais do desenvolvimento.

Este é um exemplo de que nem todas as tecnologias emergentes superam aquilo a que chamam o Ciclo "Hype" para criar o seu próprio mercado e fornecer soluções verdadeiramente úteis às organizações.

Os especialistas da Gartner identificam as cinco tendências tecnológicas disruptivas que terão uma grande influência durante a próxima década:

Digital me

As vidas digitais estão a tornar-se mais variadas e a evoluir rapidamente, proporcionando novas capacidades e gerando um mercado em constante evolução. Inovações como passaportes digitais e tecnologias de estating social farão parte do que é conhecido como "Eu Digital" e ganharão grande peso nos próximos anos. Este processo é um gémeo digital de cada pessoa, capaz de representá-lo tanto no espaço físico como no digital, e que terá uma grande influência na forma como as pessoas vivem. Em geral, as tecnologias que farão parte desta tendência serão a estating social, os passaportes de saúde, os gémeos digitais das pessoas, os gémeos cidadãos, as multi-experiência e as interfaces cerebrais de máquinas.

Arquiteturas compósitas

As empresas modernas estão a evoluir para uma arquitetura composível, construída sobre uma estrutura flexível de dados. De acordo com a Gartner, para alcançar este estatuto, as organizações devem implementar uma arquitetura baseada em soluções composta por capacidades de negócio embaladas. Isto inclui inteligência descentralizada que não se baseia numa estrutura monolítica, mas está cada vez mais distribuída, estendendo-se a dispositivos e infraestruturas no limite. Na opinião de especialistas, as organizações interessadas em adotar este novo conceito de estrutura empresarial devem acompanhar estas tecnologias: empresa composível, capacidades de negócio embaladas, tecido de dados, 5G privado, inteligência artificial integrada e computadores de placa única de baixo custo no limite.

Inteligência artificial adaptável

A inteligência artificial está a diversificar-se e a engloba numerosas tecnologias capazes de oferecer soluções para problemas cada vez mais complexos. Esta situação está a ser alavancada por designers de experiência de utilizador, que estão a desenvolver interfaces personalizáveis alimentados por inteligência artificial. 

O próximo passo é desenvolver uma IA adaptável ou formativa, capaz de evoluir dinamicamente, gerando modelos que oferecem soluções para problemas variados.

Tecnologias como design assistido pela IA, o aumento do desenvolvimento de IA, pequenos dados, aprendizagem auto-supervisionada e redes geradoras adversas terão uma grande influência no desenvolvimento desta inteligência formativa.

Confiança algorítmica

À medida que o uso de algoritmos para trabalhar com informação digital aumenta, a preocupação com questões relacionadas com confiança também aumenta. Ao longo da próxima década, será vital que as organizações possam desenvolver modelos algorítmicos de confiança que sejam capazes de garantir a privacidade e segurança de dados sensíveis e identidades pessoais e corporativas.

Para os especialistas da Gartner, as tecnologias mais ligadas ao conceito de confiança algorítmica durante a próxima década serão a borda do Serviço de Acesso Seguro (SASE), privacidade diferencial, IA responsável e IA explicativa.

Além do silício

Finalmente, a Gartner salienta que a perda de validade da Lei de Computadores de Moore está a impulsionar o desenvolvimento de novos materiais e tecnologias de hardware informático. Isto criará grandes oportunidades para empresas inovadoras que trabalham nestas linhas de investigação e esperam novas tecnologias que possam ter um impacto distuptivo no setor tecnológico na próxima década, como a computação de ADN, sensores biodegradáveis e transístores à base de carbono, em vez de silício.

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 29 Janeiro 2021

IT INSIGHT Nº 29 Janeiro 2021

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.