Cerca de 60% das organizações excedem os seus orçamentos anuais com a cloud

A transição para a cloud deve ser feita de forma ordenada e com uma estratégia de adoção bem definida. Para muitas empresas, este processo significou um aumento adicional entre 20% e 50% em relação ao orçamento inicial

Cerca de 60% das organizações excedem os seus orçamentos anuais com a cloud

Segundo a Gartner, 75% das maiores organizações em todo o mundo já têm recursos, dados e aplicações em várias clouds, sejam públicas ou privadas.

Para não incorrer em despesas imprevistas ou potenciais incidentes de cibersegurança, estes ambientes devem ser devidamente regidos.

A transição para a cloud é uma tendência imparável que a própria Gartner estima ter atingido 90% das organizações globais em apenas dois anos. Esta transição deve ter, de acordo com a sua visão, todas as garantias de segurança, tanto para os utilizadores como para as suas aplicações e dados.

Um bom número de organizações reconhecem que a sua transição para a cloud significou um aumento adicional entre 20% e 50% em relação ao orçamento inicialmente previsto, o que não contempla as despesas decorrentes da implementação de novas aplicações e dados. 

"Estatisticamente, quase 60% das organizações excedem os seus orçamentos anuais em cloud; normalmente isto deve-se a dois fatores, que as cargas de trabalho migradas para a cloud não foram corretamente adaptadas ao novo ambiente, consumindo mais recursos do que inicialmente previsto, e uma falta de governação quando se trata de gerir o acesso aos recursos cloud às diferentes áreas da empresa", explica Carlos Cabezas. , Cloud Business Development Manager da Logicalis Spain.

O especialista recomenda iniciar uma transição para a cloud ordenada e com uma estratégia de adoção bem definida apoiada por integradores que possam aconselhar e gerar um quadro de entrada adequado e seguro às necessidades de cada organização. Com isto, é possível definir um quadro de gestão de ativos de IT em cloud que lhes permite aplicar facilmente recomendações de eficiência escalável a qualquer novo serviço que seja utilizado na sua organização.

Frequentemente, os serviços de cloud contratados não são utilizados, total ou parcialmente, afetando diretamente os custos. Por esta razão, um sistema permanente de gestão de ativos ilumina o consumo e permite que os serviços não operacionais sejam desinstalados, se necessário.

Embora os custos com a cloud sejam muito mais acessíveis à priori, porque não é necessário adquirir hardware ou fortalecer a infraestrutura interna, também é verdade que requer ter largura de banda suficiente para aceder e descarregar recursos, definir quem pode fazê-lo e calcular acessos simultâneos, o que também afeta o seu custo. Por conseguinte, é importante que este quadro de arranque ordenado e gerido seja mantido ao longo do tempo, permitindo às empresas adaptarem as suas estruturas, cargas de trabalho e custos.

 

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 33 Outubro 2021

IT INSIGHT Nº 33 Outubro 2021

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.