IA tem impacto na dívida digital e aumenta criatividade

Estudo da Microsoft indica que 70% dos inquiridos delegaria o máximo de trabalho possível à inteligência artificial para diminuir a carga de trabalho

IA tem impacto na dívida digital e aumenta criatividade

Para preparar os líderes e as empresas para a era da Inteligência Artificial (IA), a Microsoft divulgou as conclusões do Work Trend Index 2023 – “Will AI Fix Work?”. O estudo contou com a participação de mais de 31 mil pessoas, em 31 países, e analisa biliões de sinais de produtividade no Microsoft 365 e tendências laborais no LinkedIn entre 1 de fevereiro de 2023 e 14 de março de 2023.

O estudo revela três insights urgentes para os líderes que procuram compreender e adotar a IA de forma responsável na sua organização:

1. Dívida digital está a colocar em risco a inovação 

Num mundo em que a criatividade é a nova produtividade, a dívida digital – elevado fluxo de dados, emails, reuniões e notificações – está a afetar o negócio. Neste estudo, cerca de 64% dos inquiridos afirmam ter dificuldades em ter tempo e energia para desempenhar o seu trabalho – sendo que têm 3,5 vezes mais probabilidades de também terem dificuldades com o pensamento estratégico. 60% dos líderes afirmam já estar a sentir estes efeitos, afirmando que a falta de ideias inovadoras nas suas equipas é uma preocupação.

Quando analisada a forma como as pessoas despendem o tempo, é evidente que a falta de concentração, a procura de informação e o volume de comunicações têm um custo. 68% afirma não ter tempo suficiente para se concentrar sem interrupções, enquanto 62% se debate com o tempo gasto na procura de informações.

Numa análise mais fina, nas aplicações do Microsoft 365, o colaborador médio passa 57% do tempo a comunicar (reuniões, emails e chat) e 43% a criar (documentos, folhas de cálculo e apresentações). Os utilizadores mais intensos (top 25%) passam 8,8 horas por semana a enviar emails e 7,5 horas por semana em reuniões – mais de dois dias úteis a gerir a caixa de entrada e a ter reuniões.

2. Uma nova aliança entre a IA e os colaboradores 

Numa altura em que existe uma grande preocupação que a IA vá tirar empregos, os dados revelaram o contrário: os colaboradores estão mais ansiosos para que a IA alivie a carga de trabalho do que receiam a perda de postos de trabalho. Apesar de 49% afirmarem estar preocupados que a IA vá substituir os seus empregos, 70% delegaria o máximo de trabalho possível à IA para diminuir a carga de trabalho.

Entre os possíveis cenários de utilização, três em cada quatro pessoas afirmam que se sentiriam confortáveis em utilizar a IA para tarefas administrativas (76%), trabalho analítico (79%) e criativo (73%). Inclusivamente, para ajudar a encontrar as informações e respostas de que necessitam (86%), resumir reuniões e pontos de ação (80%) e planear o dia (77%).

Os inquiridos também acreditam que a IA pode aumentar a criatividade, sendo que, quanto mais compreendem, mais percebem as vantagens. Por exemplo, 87% dos trabalhadores em funções criativas, que estão extremamente familiarizados com a IA, afirmam que se sentiriam confortáveis em utilizar esta ferramenta para os aspetos criativos do seu trabalho.

3. Todos os colaboradores devem saber trabalhar com a IA 

Trabalhar com a IA - utilizando a linguagem natural - será tão inerente à forma de trabalhar como a Internet e o PC. 82% dos líderes inquiridos afirmam que os seus colaboradores vão precisar de novas habilitações para estarem preparados para o crescimento da IA. À medida que a IA transforma o trabalho, a colaboração entre humanos e IA será o próximo padrão de trabalho transformacional - e a capacidade de trabalhar iterativamente com a IA será uma habilidade essencial.

Para reforçar, existem 33 vezes mais publicações no LinkedIn a mencionar tópicos como IA generativa e GPT do que há um ano e, em março de 2023, a proporção de anúncios de emprego nos EUA no LinkedIn que mencionam GPT já aumentou 79% em relação ao ano anterior.

Esta nova geração de IA irá permitir eliminar as tarefas morosas e impulsionar a criatividade”, afirma Satya Nadella, chairman e CEO da Microsoft. “Existe uma enorme oportunidade para as ferramentas impulsionadas por IA ajudarem a aliviar a dívida digital, a desenvolver novas habilitações e a capacitar os colaboradores”.

Tags

NOTÍCIAS RELACIONADAS

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 49 Maio 2024

IT INSIGHT Nº 49 Maio 2024

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.