Modelos de inteligência artificial generativa na mira do regulador britânico

O rápido crescimento destes modelos está a gerar dúvidas e preocupações ao nível da segurança. A Europa tem tentado dar uma resposta a esta nova realidade, com a Itália a proibir o ChatGPT e os reguladores europeus a debaterem as questões de regulamentação

Modelos de inteligência artificial generativa na mira do regulador britânico

O regulador britânico para a concorrência prepara-se para analisar o impacto que a inteligência artificial terá na economia, nos negócios e nos consumidores e a necessidade de impor limites a tecnologias como é o caso do ChatGPT.

O Reino Unido distribuiu esta responsabilidade da regulamentação pelas entidades que detêm as pastas dos direitos humanos, saúde, segurança e da concorrência.

Apesar de estar as investigações sobre IA estarem já em andamento há uns anos, a popularidade de sistemas como a inteligência artificial generativa está agora a expandir-se de forma acelerada na sociedade. 

“É fundamental que os benefícios potenciais desta tecnologia transformadora estejam prontamente acessíveis às empresas e aos consumidores do Reino Unido, enquanto as pessoas continuam a estar protegidas em questões como informações falsas ou enganosas”, afirmou Sarah Cardell, diretora do Competition and Markets Authority (CMA).

Recorde-se que a Itália proibiu o ChatGPT enquanto investigava potenciais violações de dados pessoas, tendo já suspendido a decisão.

Desde então, os reguladores europeus têm-se também debruçado sobre este debate, com os ministros da digitalização do G7 concordaram, inclusivamente, em adotar uma regulamentação com base no risco da inteligência artificial.

Tags

NOTÍCIAS RELACIONADAS

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 45 Setembro 2023

IT INSIGHT Nº 45 Setembro 2023

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.