IA assume papel central na otimização da força de trabalho dos contact centers

A utilização da inteligência artificial ao nível dos contact centers contribui para a integração e contratação de agentes, para a gestão de carga de trabalho e de desempenho e formação de agentes

IA assume papel central na otimização da força de trabalho dos contact centers

A aposta e os investimentos em soluções de otimização da força de trabalho nos contact center sofreram um aumento nos últimos três anos à custa de vários fatores.

Entre eles, destaca a Frost & Sullivan, encontra-se o papel que o contact center assume na experiência do cliente, com oportunidades de cross-selling e upselling; os elevados níveis de frustração e expectativas dos clientes; e a falta de envolvimento significativo dos funcionários, que dificulta as melhorias ao nível do contact center.

As ferramentas que contribuem para a contact center workforce optimization (WFO) poderão contribuir para melhorar a satisfação do cliente através de uma maior precisão e eficiência, principalmente ao recorrerem a conjuntos e subconjuntos de tecnologia de IA que incluem linguagem natural, processamento de linguagem natural, reconhecimento automático de fala, conversão de texto em fala, processamento de texto, machine learning e deep learning. 

Utilização de IA na otimização do trabalho nos contact center:

  • Integração e contratação de agentes: A inteligência artificial e o machine learning ajudam a criar um agente virtual e a automatizar vários elementos durante um processo de entrevista, por exemplo, reduzindo o tempo do processo e os custos de contratação;
  • Gestão da carga de trabalho: Neste ponto, a IA é capaz de prever as necessidades futuras de mão de obra, reduzindo assim potenciais custos de contratação. Os supervisores têm a oportunidade de aceder a diversos dados, nomeadamente indicadores pessoais dos agentes, conflitos de agenda, solicitações de folga e mudanças de turnos numa melhor gestão dos recursos e das equipas; 
  • Gestão de desempenho e coaching de agentes: a IA está a aproveitar para resumir as interações de voz e texto baseadas no cliente/agente. Este recurso permite entregar o serviço com maior precisão ao cliente, reduzindo custos. Neste ponto, a utilização da IA permite a identificação de sentimentos negativos do cliente, eventuais problemas de conformidade e indicadores de desempenho. Estes insights podem ser tidos em conta na melhoria da qualidade e das interações com o cliente em tempo real;

De acordo com a Frost & Sullivan, o setor do contact center continuará a apostar em recursos de IA ao nível da WFO. Da previsão ao agendamento, até aos insights úteis, a adoção de tecnologias como o machine learning e a IA generativa permitem melhorias ao nível do serviço ao cliente.

O "Frost & Sullivan’s 2023 Cloud Survey" revela que 43% das organizações inquiridas já implementaram soluções de IA generativa no atendimento e apoio ao cliente; 42% planeia fazê-lo nos próximos dois anos.

Tags

NOTÍCIAS RELACIONADAS

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 48 Março 2024

IT INSIGHT Nº 48 Março 2024

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.