Concentração define local de trabalho dos colaboradores

Estudo da Microsoft e do LinkedIn revela que 45% dos líderes planeia passar mais tempo no escritório, face a 39% dos colaboradores

Concentração define local de trabalho dos colaboradores

Com o objetivo de entender o impacto da transição do trabalho no escritório para o trabalho remoto ao longo dos últimos 18 meses, Satya Nadella, CEO da Microsoft, e Ryan Roslansky, CEO do LinkedIn, partilharam num evento online as principais tendências do trabalho híbrido e os desafios que o futuro reserva a todos.

Os dados do relatório “Work Trend Index” – realizado junto dos colaboradores da Microsoft em mais de cem países – indicam que 90% dos colaboradores continuam a sentir-se incluídos na cultura da empresa. Mesmo num ano atípico e marcado – naturalmente – pela pandemia, este dado mostra que “não é obrigatório as equipas estarem fisicamente juntas para se sentirem unidas e próximas”, indicam as duas empresas em comunicado.

No entanto, como em todas as disrupções, existem desafios. Segundo o relatório, os colaboradores e os gestores revelam diferentes opiniões relativamente às razões e opções pelo trabalho remoto ou trabalho presencial. Neste ponto, 45% dos líderes planeia passar mais tempo no escritório, opinião partilhada por 39% dos colaboradores. Simultaneamente, diz o estudo da Microsoft e do LinkedIn, a razão que leva 58% dos colaboradores a passar mais ou menos tempo no escritório é a mesma: maior concentração.

Do total de inquiridos, as principais razões para a escolha do trabalho remoto são as deslocações (61%), o equilíbrio da vida profissional (59%) e a concentração (49%). Por sua vez, a escolha pelo trabalho presencial recai na colaboração com colegas (70%), e interação social (61%).

A Microsoft partilha que, para resolver o paradoxo do trabalho híbrido, são necessárias políticas e tecnologias ajustadas à flexibilidade, mas também a reconstrução do capital social e ligação à cultura da empresa. Satya Nadella, CEO da Microsoft, afirma em comunicado que “os dados agora revelados mostram-nos que não há uma abordagem única ao trabalho híbrido, uma vez que as expectativas dos colaboradores continuam a mudar. A única forma de as organizações resolverem esta complexidade é abraçar a flexibilidade em todo o seu modelo operacional, incluindo a forma como as pessoas trabalham, os locais onde habitam e como abordam o processo de negócio”.

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 32 Julho 2021

IT INSIGHT Nº 32 Julho 2021

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.