A “internet para o futuro”, segundo a Cisco

A Cisco apresentou a sua estratégia tecnológica para construir uma “nova internet”. Esta baseia-se nos investimentos e no desenvolvimento em três áreas tecnológicas chave: silício (processadores), óticas e software

A “internet para o futuro”, segundo a Cisco

A Cisco revelou a sua estratégia tecnológica para construir uma nova internet para as próximas décadas, através de avanços tecnológicos já disponíveis, incluindo a Cisco Silicon One, uma arquitetura de processadores de rede única no mercado; os Cisco 8000 Series, routers para operadoras e empresas web-scale mais potentes do mundo, baseados nos novos processadores; e ainda através de novas opções de compra flexíveis que permitem aos clientes consumir a tecnologia da empresa através de modelos desagregados (separando hardware e software para adquirir componentes, caixas brancas ou sistemas integrados).

“A inovação requer um investimento direcionado, profissionais adequados e uma cultura que valorize a imaginação”, referiu Chuck Robbins, Presidente e CEO da Cisco. “Comprometemo-nos a transformar a indústria para construir uma nova internet para a era do 5G. As nossas últimas soluções de silício, óticas e software representam esta inovação contínua que ajuda os nossos clientes a manter-se na vanguarda e a criar experiências inovadoras para os seus clientes e utilizadores finais nas próximas décadas”.

A estratégia da Cisco baseia-se nos investimentos e no desenvolvimento em três áreas tecnológicas chave: silício (processadores), óticas e software.

Cisco Silicon One: A nova arquitetura Cisco Silicon One será a base do portfólio routing da Cisco de agora em diante, com um desempenho esperado de até 25 Terabits por segundo (Tbps). Será, portanto, o primeiro chip de rede da indústria criado para se adaptar universalmente aos segmentos de fornecedores de serviços e web-scale. Pensado tanto para plataformas fixas como modulares, pode fazer a gestão dos requisitos mais exigentes. O “Q100” – primeiro modelo da Cisco Silicon One – supera o limite de roteamento de 10 Tbps para a largura da banda de rede, sem sacrificar a capacidade de programação, buffering, eficiência energética, escalabilidade ou flexibilidade funcional, garante a fabricante.

Plataforma Cisco 8000 Series: a nova série Cisco 8000 é a primeira plataforma construída com o Cisco Sillicon One Q100. Foi pensada para ajudar os fornecedores de serviços e as empresas web-scale a reduzir os custos de criação e gestão de redes em grande escala para a era 5G, IA e IoT. Entre as principais funcionalidades destaca-se a otimização para 400 Gbps e superior, começando a 10,8 Tbps em apenas uma unidade de rack; alimentação através do novo software de sistema operativo de rede Cisco IOS XR7, otimizado para a cloud, desenhado para simplificar as operações e reduzir os custos operacionais; equipado com cibersegurança melhorada com tecnologia trust integrada, para obter visibilidade em tempo real sobre a fiabilidade da infraestrutura crítica; e ainda maior escalabilidade de largura de banda e capacidade de programação para os fornecedores de serviços, que podem assim proporcionar Tbps mesmo nos locais de rede com maiores limitações de energia e espaço. A Cisco está a trabalhar na implementação e nos testes da série Cisco 8000 com um grupo de clientes pioneiros. A STC, fornecedora líder de serviços de telecomunicações no Médio Oriente e Norte de África, é a primeira a implementar a nova tecnologia. A Comcast e a NTTCom, entre outros, estão já a realizar testes.

Óticas para 400G e mais: construir uma nova internet capaz de dar suporte à inovação digital futura vai depender dos desenvolvimentos contínuos das tecnologias de processadores e ótica. A Cisco vai testar as suas óticas para que obedeçam aos padrões da indústria e funcionem também em soluções de outros fornecedores.

A empresa também anunciou planos para oferecer modelos de consumo flexíveis, que vão afetar primeiro o portfólio de Óticas da Cisco, e depois a desagregação do software Cisco IOS-XR, que inclui agora o Cisco Silicon One. Este novo modelo é altamente adaptável e oferece aos clientes a opção de componentes, caixas brancas ou sistemas integrados para construir as suas rede, coincidindo com a evolução natural dos operadores, que exigem elementos tecnológicos independentes ou integrados, e cria uma nova economia de Internet para proporcionar um maior valor de negócio, acredita a Cisco.

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 24 Março 2020

IT INSIGHT Nº 24 Março 2020

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.