Facebook processa sites que vendiam informações do seus utilizadores

Facebook arquiva processos contra os serviços de Ciberint da MGP25 em Espanha e contra o Massroot8 nos EUA

Facebook processa sites que vendiam informações do seus utilizadores

A rede social Facebook avançou esta semana com duas ações judiciais contra os operadores de dois sites que utilizavam as suas plataformas para vender likes do Instagram e recolher senhas e informações sobre utilizadores do Facebook, respetivamente.

Os processos judiciais são apenas os mais recentes de uma longa série de litígios que a empresa apresentou ao longo do último ano e meio.

O primeiro destes processos foi arquivado em Madrid, Espanha. O Facebook processou uma empresa local chamada MGP25 Cyberint Services, que opera um site online que vende likes e comentários do Instagram.

Além disto, o Facebook também entrou com um segundo processo nos EUA, num tribunal de São Francisco, contra Mohammad Zaghar, o proprietário da Massroot8.com.

O site afirma permitir que os utilizadores consigam gerir várias contas do Facebook de uma só vez, mas o Facebook alega que o serviço de Zaghar rouba as palavras-passe dos seus utilizadores. A rede social afirma ainda que que Zaghar utiliza as palavras-passe para aceder e hackear as contas dos utilizadores e recolher dados dos seus amigos virtuais.

O Facebook acredita também que o arguido acedeu a mais de 5.500 contas do Facebook, uma operação que o Facebook diz violar a Lei de Fraude e Abuso informático, a lei dos EUA que regula crimes de hacking. O site Massroot8 continua a funcionar até hoje.

Antes de operar o Massroot8, Zaghar também operava outros dois sites - fast-likers.com  e  fast-autolikers.com- que vendiam gostos e seguidores do Facebook.

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 26 Julho 2020

IT INSIGHT Nº 26 Julho 2020

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.