Setor de TI oferece mais de metade dos trabalhos remotos

O trabalho híbrido ou remoto chega a 60% do total no setor TI. O tempo médio geral de contratação é de 41 dias após a publicação da oferta

Setor de TI oferece mais de metade dos trabalhos remotos

Na quinta edição do seu Relatório Anual de Salários e Ecossistema Tecnológico, a Joppy apresenta o panorama nos últimos quatro anos do setor de Tecnologias de Informação (TI), uma área sem desemprego e com uma elevada procura por profissionais.

A plataforma revela que 98 em cada cem developers dão prioridade à localização em vez do tamanho da empresa e valorizam sobretudo o regime híbrido ou remoto em detrimento do regime presencial. Por esta razão, as ofertas deste tipo aumentaram significativamente, tendo crescido em 25% no último ano e atingido 60% do total.

O tempo médio geral de contratação, por sua vez, é de 41 dias após a publicação da oferta e são as empresas com menos de 50 funcionários que contratam 18% mais rápido.

Tendo em conta a competitividade do setor de TI, os profissionais recebem com frequência oportunidades de trabalho atraentes, levando a índices elevados de volatilidade. É nos cargos de maior responsabilidade, como os CTO, que este fenómeno diminui o seu impacto, tendendo a permanecer na empresa 58% mais tempo do que os técnicos. Ainda assim, enquanto a duração média de um programador é de 1,7 anos, os cargos de liderança duram em média 2,7 anos.

O crescimento dos salários verifica-se sobretudo no segmento mais sénior, com um incremento médio de 7% face a 2021. No entanto, a Joppy sublinha que as expectativas salariais têm acompanhado ao mesmo ritmo as ofertas das empresas. O aumento salarial é notável nas posições de Manager ou Product Owner, QA e System Admin, atingindo níveis pré-pandemia.

Para além do salário, os candidatos valorizam também a flexibilidade de horário (55%) e realocação (55%), estágios remunerados (35%), serviço de restauração (24%), aulas de idiomas (23%) e opções de compra de ações(23%). 

Back, Front e Full Stack continuam a ser as posições mais procuradas, mas com a necessidade de uma maior especialização no setor, verifica-se uma diversificação de perfis nas ofertas de emprego em áreas como a segurança de TI, QA, Big Data e Inteligência Artificial. Mesmo assim, o perfil mais procurado continua a ser o Backend, representando 30% das ofertas. 

A nível de linguagens de programação e conhecimentos técnicos, Java e C#/.NET são as linguagens mais requeridas pelas consultorias. As start-ups, por sua vez, procuram sobretudo Node.JS e Python. O Javascript continua a liderar as ofertas de trabalho de Frontend e Full Stack, enquanto o Python é a linguagem mais procurada nas ofertas de Big Data (60%).

Na área Mobile, o número de ofertas para iOS aumentou de forma significativa e diminuiu para Android, apesar de haver maior conhecimento de Android entre os novos profissionais.

Tags

NOTÍCIAS RELACIONADAS

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 50 Julho 2024

IT INSIGHT Nº 50 Julho 2024

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.