Separatistas russos proíbem a Google de operar em Donetsk

Denis Pushilin, líder dos separatistas de Donetsk, que controlam parte da região do leste da Ucrânia com apoio das forças russas, declarou que irá cortar acesso ao Google por “propaganda desumana”, seguindo as restrições da Rússia sobre redes sociais ocidentais.

Separatistas russos proíbem a Google de operar em Donetsk

A Google será banida na região ocupada de Donetsk, depois de o seu líder apoiado pela Rússia, Denis Pushilin, acusar a empresa de participar em ‘propaganda desumana’.

Em declarações através da plataforma Telegram, Denis Pushilin afirmou que “a propaganda desumana da Ucrânia e do ocidente ultrapassou há muito todos os limites. Existe uma real perseguição dos russos, a imposição de mentiras e desinformação”.

Pushilin afirma que a Google está à frente deste alegado esforço, e que “seguindo as ordens do governo dos EUA, promove o terrorismo e violência contra todos os Russos, especialmente a população de Donbas”.

Pushilin garante que não existirão obstáculos para a operação do Google no território se a empresa “cessar a sua política criminosa e regressar à normalidade da lei, moral e senso-comum”

Esta decisão, alega Pushilin, foi concebida para “assegurar a segurança e proteção da população de Donbas” contra as alegadas tentativas do ocidente e da Ucrânia para “criar ameaças físicas e psicológicas [contra os habitantes] para quebrar o seu espírito” e foi tomada com apoio da liderança Russa.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 38 Julho 2022

IT INSIGHT Nº 38 Julho 2022

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.