Proteção adequada dos dados continua a representar desafio para as empresas

Um estudo levado a cabo pela Dell EMC concluiu que apesar de as empresas estarem a reconhecer o valor dos dados, a sua incapacidade de recuperar dados após um incidente quase duplicou em relação a 2016

Proteção adequada dos dados continua a representar desafio para as empresas

O terceiro Indicador Global de Proteção de Dados, da Dell EMC, revelam um indicador de crescimento explosivo de dados de 569% a nível mundial e 519% na zona da EMEA e um impressionante salto nos “adotantes” da proteção de dados de, praticamente 47 pontos percentuais desde 2016 na zona da EMEA e 78 pontos a nível mundial. A pesquisa, baseada nas entrevistas a 2.200 decisores de IT de organizações públicas e privadas, com mais de 250 funcionários em 18 países e 11 setores, fornece uma compreensão abrangente do estado da proteção de dados e da maturidade das estratégias de proteção dos mesmos. Especificamente, o Indicador detetou um aumento na quantidade média de dados geridos – na zona EMEA de 1,53 petabytes (PB) em 2016 para 9,47 PB em 2018 – acompanhado de uma alta conscientização do valor dos dados. 

De facto, na EMEA 89% dos entrevistados veem o valor potencial dos dados e, neste caso, 29% já rentabilizam os mesmos. Embora esse reconhecimento seja positivo, a maioria dos entrevistados continua a lutar para os proteger de forma adequada. A junção desses fatores está a impulsionar muitos dos resultados da pesquisa. 

Para as operações de negócios, a importância e o grande volume de dados tornam a proteção dos mesmos muito mais desafiadora. Incidentes de rutura ocorrem com frequência, mas mais alarmante é o aumento da perda irreversível de dados. Mais de três quartos (77%) dos entrevistados na zona da EMEA sofreram, num período de 12 meses, com algum tipo de interrupção e, por sua vez, 31% não conseguiram recuperar os dados utilizando a solução de proteção de dados existente - o dobro (16%) que em 2016.

Coincidentemente, 75% dos entrevistados da região da EMEA estão a utilizar pelo menos dois fornecedores de proteção de dados, o que os torna 42% mais propensos a experimentar algum tipo de interrupção durante o mesmo período de 12 meses, comparativamente àqueles com um único fornecedor. O tempo de inatividade dos sistemas não planeados foi o tipo mais comum de interrupção (39%) para aqueles que utilizaram dois ou mais fornecedores, seguido por um ataque de ransomware que impedia o acesso a dados (35%) e, por fim, perda de dados (28%).

Apesar do domínio referente ao tempo de inatividade dos sistemas não planeados, a perda de dados acaba por ser mais dispendiosa. Por exemplo, para aqueles que se depararam com a inatividade dos sistemas, estiveram, no total, 20 horas em modo inativo, nos últimos 12 meses, com o custo de 456.260 euros (US $ 517.872). Por sua vez, para aqueles que perderam dados, despenderam 2,14 terabytes, em média, com um preço de quase 880.446 euros (US $ 999 338). Além disso, muitos dos que sofreram uma interrupção também indicaram que tinham impactos comerciais de longo alcance, desde a confiança do cliente até ao brand equity e à produtividade dos funcionários.

Não são apenas as quantidades de dados perdidos que aumentam o preço, mas também o valor dos dados em si. É claro que as organizações reconhecem isso, pois 76% das organizações da EMEA, e 81% a nível mundial, afirmaram que levam mais a sério a proteção de dados para as categorias de dados que têm o valor monetário maior.

Para aqueles que lutam para encontrar soluções adequadas de proteção de dados para tecnologias mais recentes, 45% das empresas da EMEA afirmaram não encontrar soluções adequadas de proteção de dados para inteligência artificial e machine learning data, seguidos por aplicações cloud-native (43%) e IoT (34%).

Os desafios apresentados pelas tecnologias emergentes e o rápido crescimento dos dados estão apenas a começar a ganhar forma. Como tal, apenas 14% das organizações na EMEA acreditam que as atuais soluções de proteção de dados poderão atender a todos os desafios futuros de negócios.

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 22 novembro 2019

IT INSIGHT Nº 22 novembro 2019

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.