O que esperar com o trabalho híbrido

O regresso aos escritórios será um teste para a produtividade, bem-estar e experiência dos colaboradores

O que esperar com o trabalho híbrido

Após 18 meses de trabalho a partir de casa, muitos são os funcionários que regressam agora aos seus escritórios. Espera-se que esta migração resulte num novo normal de trabalho híbrido, apesar de ainda existirem muitas questões a ponderar.

2021 será uma experiência gigante sobre trabalho híbrido, produtividade e gestão de talento. Uma pesquisa da TinyPulse sobre líderes de RH concluiu que 62,8% viam o trabalho híbrido como a abordagem mais produtiva para as suas empresas, apesar de, segundo a Microsoft Research, mais de 40% da força de trabalho global considerar deixar o seu empregador atual ainda este ano. 

Na maioria das pesquisas, a produtividade foi um dos aspetos que melhorou com o trabalho remoto impulsionado pela pandemia COVID-19. No entanto, a Microsoft Research descobriu que 54% dos colaboradores estão sobrecarregados e 39% sentem-se exaustos, sendo que os sinais de produtividade do Microsoft 365 indicam uma aumento da sobrecarga digital nos últimos tempos.

Apesar da maioria das empresas admitir que se preocupa com o bem-estar dos funcionários, a Microsoft Research revela que um em cada cinco inquiridos globais diz que o seu empregador não se importa com o seu equilíbrio entre a vida profissional e a vida profissional.

As empresas que exigem que o trabalho seja feito de forma presencial na sua totalidade estão provavelmente a ignorar os ganhos de produtividade. 

Esta primeira abordagem do trabalho normal será fundamental para responder à maior questão do regresso ao trabalho: Será que a cultura corporativa beneficia verdadeiramente do trabalho presencial, ou trata-se de preservar o controlo e a microgestão?

April Rinne, investigadora, publicou um livro intitulado de "Flux: 8 Superpowers for Prospering in Constant Change" que defende em parte que os trabalhadores têm como objetivo construir carreiras de portfólio (freelancers) que melhor se fundem na sua vida pessoal e profissional. Na verdade, a pesquisa da TinyPulse descobriu que 39% dos líderes de RH acharam mais difícil preencher vagas após a pandemia. Os líderes dos RH também prevêem um maior atrito quando os planos de regresso ao trabalho incluem quatro dias no escritório. Dois dias no escritório minimizam o desgaste.

 

Como é que a diversidade e a inclusão afetam a abordagem do trabalho híbrido?

Muitas empresas estão a planear um plano de regresso ao trabalho que gira em torno das grandes cidades. O problema? O trabalho remoto abriu a diversidade para algumas empresas, sendo que grande parte desse trabalho era realizado remotamente. O inquérito da TinyPulse descobriu que pais solteiros com filhos eram os menos favoráveis a voltar ao trabalho presencial. Os líderes de RH com crianças e um parceiro tinham a atitude mais favorável em voltar ao trabalho.

Tags
Notícias relacionadas

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 32 Julho 2021

IT INSIGHT Nº 32 Julho 2021

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.