Maior desafio do CIO não está relacionado com tecnologia

Os CIO precisam de repensar a forma como se apresentam, uma vez que as organizações estão à procura de profissionais que possam ajudar a moldar o local de trabalho do futuro

Maior desafio do CIO não está relacionado com tecnologia

Muitos são os discursos de consultoras como a Deloitte e a McKinsey sobre a necessidade de os CIO modernos se envolverem e inovarem, uma vez que a fator-chave para o sucesso deste cargo se prende com uma infraestrutura tecnológica sólida, segura e fiável.

Este foco na estabilidade operacional tem sido provado nos últimos 12 meses. Os CIO têm retirado o foco dos projetos pioneiros liderados pela tecnologia para se concentrarem no estabelecimento de serviços na cloud e na manutenção do tempo de paragem da rede.

Os esforços incansáveis dos chefes de IT e das suas equipas significavam que as empresas e os seus colaboradores podiam continuar a trabalhar nas condições extremamente desafiantes do contexto pandémico atual. 

Embora a pandemia continue a testar a economia e a sociedade, há também a esperança de que 2021 venha a marcar o início de uma era pós-COVID, com uma mudança radical na forma como se trabalha.

Para os CIO, esta transição é mais um enorme desafio. As organizações estão à procura de CIO que possam ajudar a moldar o local de trabalho do futuro, sugere a Gartner, sugerindo que os líderes de IT são cada vez mais contratados pela sua inteligência emocional e não apenas pela sua perspicácia técnica.

A pesquisa da Gartner sugere que os CEO querem CIO determinados que tomam decisões oportunas, ao mesmo tempo que demonstram a destreza emocional para serem atenciosos e solidários com os colaboradores.

A Gartner define como são as características num CIO de próxima geração: a determinação refere-se a uma firmeza na resolução e a uma capacidade de transformar decisões em ações; sensibilidade, por outro lado, é a qualidade de sentir empático para com as dificuldades dos outros e agir em conformidade.

Os futuros CIO, em suma, pensarão o negócio em primeiro lugar e a tecnologia em segundo lugar. Concentrar-se-ão nos problemas que a sua organização enfrenta – sejam novas condições de trabalho, novas exigências dos clientes ou modelos de negócio– e depois trabalharão com os seus pares em toda a organização para pensar em como a tecnologia pode ajudar a fornecer uma solução para estes desafios.

Ultrapassar as mudanças digitais e avançar para esta concentração na verdadeira transformação do negócio significa que os líderes tecnológicos terão de assumir uma posição executiva mais pró-ativa. Os CIO terão de trabalhar como conselheiros de confiança, em vez de serem apenas gestores de IT que são mais conhecidos por prestarem serviços fiáveis.

A Gartner acredita que a transparência é a mais admirada competência de liderança de destreza emocional, seguida de comunicação autêntica e colaboração.

Os CIO pioneiros já utilizam técnicas de comunicação para promover o trabalho do departamento de IT e para criar um diálogo bidirecional com o resto do negócio e alguns CIO já criaram newsletters regulares para atualizar o resto do negócio das atividades da sua equipa. 

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 30 março 2021

IT INSIGHT Nº 30 março 2021

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.