Empresas baseadas em dados obtêm melhores resultados

As organizações que orientam o seu modelo de negócio baseado em dados conseguem melhorar não só as suas receitas, mas a sua percentagem de lucros, graças a uma maior eficiência a todos os níveis, algo que se reflete no que oferecem aos seus clientes

Empresas baseadas em dados obtêm melhores resultados

As empresas geram e armazenam muita informação sobre os seus negócios, parceiros e clientes, mas muitas das vezes estes dados não são utilizados, sendo apenas armazenados para cumprir as normas em vigor. Trata-se de um verdadeiro desperdício, uma vez que esta informação devidamente processada poderia acrescentar um enorme valor às organizações, algo que os especialistas em transformação digital têm vindo a afirmar há muito tempo.

Um estudo da Capgemini revela mais uma vez a importância desta questão, uma vez que as empresas que mudaram para um modelo de negócio baseado em dados estão a produzir resultados muito melhores do que a sua concorrência.

De acordo com os resultados desta pesquisa, as empresas baseadas em dados alcançam 70% de maiores receitas por trabalhador e 22% de lucros mais elevados. Embora, por enquanto, menos de 40% das organizações utilizem insights baseados em dados para impulsionar o valor do negócio e a inovação, o que coloca uma grande parte das empresas em clara desvantagem em comparação com organizações digitalizadas que alavancam o valor dos dados.

Apenas uma em cada seis empresas (16%) pode ser considerada como uma "especialista em dados", o que significa que interiorizou numerosas práticas internas, tecnologias, conhecimentos e estruturas adaptadas ao trabalho avançado com dados.

Este estudo revela que, em geral, 50% dos dados das empresas é fundamental para a tomada de decisões, algo que é mais assumido entre as organizações norte-americanas, onde a percentagem é de 77%. Entretanto, na Alemanha e no Reino Unido o valor é de 69%, e noutros países o valor cai acentuadamente.

A nível sectorial, as indústrias que mais entendem a necessidade de adotar um modelo de negócio orientado para os dados são a banca (65%) e seguros (55%), mas ainda têm muito trabalho a fazer para alavancar adequadamente o valor que os dados que recolhem e armazenam podem fornecer.

Em todo o caso, os especialistas da Capgemini sublinham que as empresas que podem ser consideradas como especialistas em dados têm vantagens competitivas entre 30% e 90% em diferentes métricas relacionadas com o envolvimento do cliente, receitas brutas, eficiência operacional e poupança de custos. Esta pesquisa revela que estas empresas geralmente aumentam os números de vendas de novos produtos e serviços em 19%, contra 12% da concorrência. Mas os benefícios vão muito mais longe, algo que as organizações de diferentes setores começam a compreender, embora a um ritmo desigual.

Como explica Zhiwei Jiang, CEO da Insights and Data da Capgemini, "os líderes empresariais devem analisar a sua estratégia de dados e o seu caminho para a inovação. Ainda não temos gestores suficientes de dados nas altas esferas das empresas para orientar as organizações no caminho certo no que diz respeito ao uso de dados. Há muito mais em jogo para as empresas que não atuam; desde operações a vendas, envolvimento com clientes, receitas e rentabilidade. Aqueles que podem rentabilizar os dados e transformá-los em ativos vão prosperar. Aqueles que não o fizerem vão ficar para trás. É necessária uma mudança de mentalidade: os gestores têm de aceitar e adotar uma cultura ágil de experimentação se quiserem alcançar a ativação de dados".

Tags

NOTÍCIAS RELACIONADAS

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 49 Maio 2024

IT INSIGHT Nº 49 Maio 2024

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.