Media Partner

“Cada organização deve criar a sua própria estratégia para os dados, em função da sua maturidade digital”

Ricardo Rocha, Marketing & Communication Associate Director na Noesis, aborda com a IT Insight o Lisbon Data & AI Forum 2020, o evento que se realiza esta quinta-feira, dia 19 de novembro, e que quer ser "um espaço de partilha, um fórum de discussão, sobre o tema dos dados e a sua importância crescente nas organizações"

“Cada organização deve criar a sua própria estratégia para os dados, em função da sua maturidade digital”

Quais são os principais temas que vão ser abordados no Lisbon Data and AI Forum 2020?

Na edição deste ano, que será a quarta Edição do evento, queremos continuar a cumprir o propósito para o qual o Lisbon Data and AI Forum foi criado - ser um espaço de partilha, um fórum de discussão, sobre o tema dos dados e a sua importância crescente nas organizações. Queremos que este evento seja mais do que um evento comercial ou sobre um determinado software. A intenção é partilhar referências, discutir temas relevantes e ajudar as organizações a encararem os dados como um ativo vital para a sua competitividade.

Este ano o mote do evento é “create your own data journey” porque entendemos que cada organização deve criar a sua própria estratégia para os dados, em função da sua maturidade digital, do seu estágio em relação aos temas de Analytics e dos seus objetivos estratégicos. Por isso, vamos falar sobre a nova geração de analytics, que coloca a inteligência artificial e o machine learning ao serviço dos dados e que é uma revolução no que toca a toda a questão da analytica e da tomada de decisão. Vamos também falar sobre Data Culture e como podem as organizações fomentar uma cultura organizacional orientada para os dados e vamos ainda conhecer a Data Journey de algumas empresas relevantes no mercado, o trajeto que têm vindo a trilhar nesta temática, que problemas resolveram e qual o seu roadmap para o futuro.

Em que é que este evento difere do ano passado, para além de ser totalmente virtual?

Diria que a principal diferença nesta 4ª Edição, para além de ser virtual, é a forma como endereçaremos os temas e os conteúdos que iremos partilhar com o nosso auditório. Este ano a nossa agenda será ainda mais baseada em roundtables, em que os protagonistas são as organizações. Contamos com oradores convidados de várias empresas de renome e de diferentes sectores de atividade, como Super Bock Group, Grupo MaisFarmácia, McDonalds, Turismo de Portugal e Bayer, que irão partilhar as suas experiências e as suas Data Journeys, na primeira pessoa.

O evento segue o propósito e o objetivo para o qual foi criado, que é ser um fórum de partilha, e, nessa medida, esta edição não será diferente das anteriores. 

Devido ao formato digital, a agenda desta edição é mais curta e por isso quisemos que fosse construída em torno desta partilha de experiências e casos reais. Acredito que preparámos uma edição com conteúdo muito relevante para as organizações e para as pessoas que se inscreveram no Lisbon Data & AI Forum e que este modelo de partilha será muito mais interessante do que um conjunto de slots baseadas em pitchs comerciais ou apresentações de ferramentas ou softwares.

O que é que os participantes podem esperar do evento desde ano?

Podem esperar muito conteúdo, que entendemos ser relevante para quem assiste. O nosso objetivo é partilhar insights, tendências, casos reais, que promovam uma discussão em torno dos dados, da analítica e da Inteligência Artificial. Acreditamos que este conteúdo dará, a quem nos assiste, pistas para que possam criar a sua própria jornada de dados, nas suas organizações (caso ainda não a tenham) ou criar o seu roadmap de evolução, em função do ponto em que estejam.

Porque é que os executivos se devem inscrever e assistir a este evento?

Essencialmente porque, este é um evento de tecnologia focado num tema que é incontornável no mundo da gestão moderna – os dados. “Data is the new Oil” é uma frase feita, nos dias de hoje, mas que ilustra muito bem a importância dos dados nas organizações e na tomada de decisão.

O Lisbon Data & AI Forum não é um evento técnico dirigido apenas aos departamentos de IT das organizações, o nosso foco no evento não está em “vender” o software A ou B, mas sim em discutir como podem as organizações orientar os seus dados para a tomada de decisão, em suma, como se podem tornar organizações “Inteligentes”. Obviamente que a Noesis e a Qlik oferecem soluções de Data & AI ao mercado e que nos posicionamos como empresas de referência e liderança neste segmento, quer ao nível do produto (Qlik), quer ao nível das soluções que criamos (Noesis), mas esse não é o foco da agenda do Lisbon Data & AI Forum.

Quais são as principais tendências em termos de dados e inteligência artificial que vão ser abordados no evento?

Vou deixar que seja a IDC a revelar em primeira mão as suas novas “predictions” de Data & Ai, como já é tradição no nosso evento. Teremos uma roundtable exclusivamente dedicada a essas novas previsões, com a participação do Gabriel Coimbra da IDC e do Guilherme Pereira da DSAP (Data Science Portuguese Association) que irão discutir essas mesmas tendências com os responsáveis da Noesis e da Qlik. Será uma conversa muito interessante que não poderá deixar de incidir nos temas que marcam o futuro e esta nova geração de Analytics - Big Data, Inteligência Artificial, Machine Learning, real-time analytics entre outras tendências. Vai ser uma conversa muito interessante e que vai valer a pena assistir! 

 

O Lisbon Data and AI Forum realiza-se no dia 19 de novembro, às 10h, e o registo pode ser feito no site do evento.

 

A IT Insight é Media Partner do Lisbon Data & AI Forum

Tags

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 28 Novembro 2020

IT INSIGHT Nº 28 Novembro 2020

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.