Contradições e teste ao stress: os impactos do teletrabalho na Europa

O “Survey Attack: Relatório de Bem-Estar Teletrabalho 2022” apresenta dados sobre a relação entre trabalho e lazer desde o início da pandemia até ao presente

Contradições e teste ao stress: os impactos do teletrabalho na Europa

A pandemia da Covid-19 obrigou a uma nova realidade para milhões de pessoas: o teletrabalho.

De que forma é que esta nova forma de trabalhar está a impactar os trabalhadores? A NFON, em conjunto com a Statista Q, analisou dados referentes ao impacto da pandemia da Covid-19 e do teletrabalho com o estudo “Survey Attack: Relatório de Bem-Estar Teletrabalho 2022”.

Com mais de mil participantes por país – Portugal, Alemanha, Áustria, Itália, Espanha, Grã-Bretanha, França e Polónia – o estudo revela um cenário parcialmente contraditório na relação entre trabalho e lazer.

Na questão sobre o que é que mudou desde o arranque do teletrabalho, 28% dos inquiridos revelaram que a carga de trabalho aumentou e 25,2% destaca o aumento das horas de trabalho.

Sobre o equilíbrio vida pessoal/vida profissional, 36% revelaram que têm mais tempo para a família e amigos e 29,4% admitem que passam mais tempo a fazer exercício físico e a comer de forma mais saudável.

A saúde nesta nova realidade

Contudo, o cenário de teletrabalho provocou por vezes episódios de stress – 37% dos inquiridos revelou mesmo ter experienciado vários níveis. A fraca ligação à internet, estar contactável a qualquer hora, a ausência de limites entre o trabalho e o lazer e a falta de interação social com colegas são apenas alguns dos fatores de stress destacados.

Segundo o professor Dr. Christian Montag, autor e especialista na influência das tecnologias digitais na psicologia humana, “a amostra global evidencia que 20,5% sofrem de tecnostress, que inclui, por exemplo, problemas técnicos como falhas no router, falta de bateria, equipamento inadequados, entre outros. O tecnostress em casa surge para cerca de um quinto dos participantes”.

Neste seguimento, o estudo revela que o teletrabalho fez emergir uma nova tendência de automedicação entre os colaboradores de forma a melhorar o bem-estar. 34,4% dos participantes tomaram suplementos sem receita médica – uma parte para aumentar os níveis de concentração e a outra para recuperação. O uso de produtos legais como o canábis, por exemplo, quase duplicou desde o início da pandemia – 24,9% (pré-pandemia) para 43,3% (desde o início).

“28,9% dos inquiridos afirmou que a sua satisfação com a vida se deteriorou face ao período pré-pandemia”, revelou o professor Christian Montag.

As novas realidades

21,7% dos inquiridos no ‘Relatório de Bem-Estar Teletrabalho 2022” admitiram que já planearam a demissão perante a situação de teletrabalho que viveram. 9,9% deixaram mesmo os trabalhos, justificando a decisão com a falta de oportunidades para desenvolver a carreira, salário mais baixo, estar contactável a todas as horas, entre outras.

O teletrabalho trouxe ainda uma outra realidade: a predisposição para trabalhar mesmo doente ou durante períodos de férias: 38,3% consideram esta forma de trabalho uma vantagem, uma vez que podem trabalhar doentes. Já 26,2% afirmam que não estarão disponíveis durante as próximas férias.

Quando falamos do espaço de trabalho em casa, 12,1% mudou o espaço de trabalho para o quarto, mas a grande maioria dos participantes trabalha a partir da sala de estar (35,7%). 31,8% tem mesmo um escritório.

“O ‘Relatório de Bem-Estar Teletrabalho 2022’ mostra que temos de enfrentar uma nova realidade: cuidar do bem-estar e da satisfação com a vida das pessoas em teletrabalho tem de ser o foco. O escritório em casa está a transformar-se na nova realidade, e esta situação necessita de uma atenção e de um cuidado constantes, para que o novo modelo de trabalho na Europa não acabe a ser a razão principal de uma ida à terapia”, afirmou o professor Christian Montag.

Tags

NOTÍCIAS RELACIONADAS

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 39 Setembro 2022

IT INSIGHT Nº 39 Setembro 2022

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.