Computação em nuvem está a tornar-se no "novo normal"

A pandemia criada pela COVID-19 impulsionou os gastos com serviços públicos em cloud que deverão crescer 18,4% no próximo ano

Computação em nuvem está a tornar-se no "novo normal"

A computação em cloud será responsável por uma parte ainda maior dos gastos tecnológicos empresariais nos próximos anos, à medida que as empresas decidem que é hora de migrar cada vez mais aplicações e serviços.

Os gastos com serviços públicos em cloud deverão crescer 18,4% no próximo ano, para um total de 304,9 mil milhões de euros. A proporção do total de gastos de IT da empresa em computação na cloud também deverá crescer rapidamente, de 9,1% em 2020 para 14,2% em 2024.

Parte deste aumento das despesas tem sido impulsionado pela experiência das empresas durante a pandemia do coronavírus. Com a maioria dos locais de trabalho fechados, muitas organizações perceberam que a aposta na utilização de serviços baseados na cloud era a única forma de manter os trabalhadores produtivos enquanto trabalhavam a partir de casa. 

O vice-presidente de investigação da Gartner, Sid Nag, acredita que a pandemia COVID-19 forçou as organizações a concentrarem-se em poupar dinheiro e a otimizar os seus custos de IT, ao mesmo tempo que apoiavam uma força de trabalho remota: transferir os gastos para a cloud tornou-se um meio conveniente para satisfazer todos estes requisitos. 

A Gartner explica ainda que quase 70% das organizações que usam serviços na cloud planeiam aumentar estes gastos na sequência da perturbação causada pela COVID-19.

O software como serviço (SaaS) continua a ser o maior setor do mercado de computação em cloud, prevendo-se que cresça para 117,7 mil milhões de euros em 2021 (aumento de 16% em termos homólogos). A plataforma como serviço (PaaS), que fornece infraestruturas de aplicações, prevê-se que cresça mais rapidamente- 26,6% entre 2020 e 2021. 

A Gartner coloca este aumento do consumo de PaaS na necessidade de os trabalhadores remotos terem acesso a infraestruturas escaláveis de alto desempenho. O desktop como um serviço (DaaS) também é provável que veja um crescimento significativo, mas a partir de uma base baixa.

O aumento dos gastos em cloud deverá manter-se durante alguns anos, à medida que as empresas aumentam os investimentos em mobilidade, colaboração e outras tecnologias e infraestruturas de trabalho remoto, segundo a empresa analista.

A pandemia provou efetivamente o valor da cloud para as empresas e Nag afirma "a capacidade de usar modelos de cloud a pedido e escalável para alcançar a eficiência de custos e a continuidade do negócio está a dar o impulso às organizações para acelerarem rapidamente os seus planos de transformação de negócios digitais".

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 28 Novembro 2020

IT INSIGHT Nº 28 Novembro 2020

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.