Orçamentos de marketing caíram para 7,7% da receita geral da empresa em 2024

Para enfrentar os cortes orçamentais de marketing e obter crescimento de receitas, os CMO estão a recorrer à inteligência artificial para aumentar a produtividade e fazer mais com menos, diz a Gartner

Orçamentos de marketing caíram para 7,7% da receita geral da empresa em 2024

Este ano, os orçamentos médios de marketing registaram um decréscimo de 9,1%, em 2023, para 7,7% da receita geral da empresa, de acordo com um inquérito da Gartner a 395 CMO e líderes de marketing. Em média, os orçamentos de 2024 caíram 15%.

“Os CMO estão a viver numa ‘era de menos’”, explica Ewan McIntyre, vice-presidente analista e chefe de investigação da Gartner Marketing Practice. “Nos quatro anos anteriores à pandemia, os orçamentos médios de marketing representaram 11% da receita total. Nos quatro anos seguintes, caíram para os anémicos 8,2%”.

“Apesar dos desafios financeiros, a maioria dos CMO acredita que a IA pode salvar o dia”, acrescenta McIntyre. “Sessenta e quatro por cento dos CMO dizem que não têm orçamento para executar a sua estratégia para 2024, mas a GenAI oferece a oportunidade de aumentar o impacto da função de marketing muito além das suas restrições orçamentais”.

Os investimentos em media pago cresceram para 27,9% do orçamento em 2024; porém, verificou-se uma diminuição nos gastos com martech, mão de obra e agências. Os investimentos em tecnologia atingiram o nível mais baixo numa década, o que evidencia uma tendência decrescente contínua.

“Observámos uma grande mudança nas estratégias de investimento, refletindo orçamentos mais apertados e aspirações de crescimento mais elevadas”, observa McIntyre. “A queda no investimento em martech não sinaliza uma diminuição do apetite pela tecnologia, mas reflete a diminuição da influência dos CMO sobre a martech à medida que outros líderes empresariais, como os de IT, assumem mais controlo. Enquanto isto, os CMO estão claramente a priorizar os gastos com media enquanto procuram impulsionar o crescimento das receitas”.

O digital representa 57,1% dos orçamentos em 2024, em comparação com 54,9% no ano anterior, e domina uma parcela crescente dos gastos com media paga. Os canais de maior investimento incluem a pesquisa (13,6%), publicidade social (12,2%) e publicidade digital (10,7%). Relativamente aos canais offline, destacam-se o marketing de eventos (17,1%), patrocínio (16,4%) e TV (16%) como os principais canais.

“Nestes tempos difíceis, os CMO estão a priorizar investimentos que tenham impacto demonstrável”, comenta McIntyre. “No entanto, há uma incompatibilidade entre os canais em que os CMO estão a investir e o impacto percebido. Por exemplo, os CMOs classificaram o vídeo/streaming digital como o canal digital de maior impacto, apesar de ficar apenas em quarto lugar quando se trata de gastos”.

À medida que os CMO procuram obter o crescimento de receitas apesar dos cortes orçamentais, a inteligência artificial (IA) tem ganhado destaque enquanto uma ferramenta importante. “Os orçamentos reduzidos só serão um problema se os líderes de marketing trabalharem com as mesmas ferramentas de antes – esse não é o caso agora que os CMOs têm a IA”, afirma McIntyre. “A GenAI está a proporcionar uma maior produtividade, apesar dos recursos limitados”.

Os investimentos em IA generativa podem proporcionar eficiências de tempo e custos, sendo que, para mais de um terço dos CMO, este é um dos três principais benefícios ao considerar o ROI dos investimentos em IA.

Tags

NOTÍCIAS RELACIONADAS

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 49 Maio 2024

IT INSIGHT Nº 49 Maio 2024

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.