Seguradoras do ramo não-vida otimistas com o impacto da IA

De acordo com um novo estudo, realizado pelo Research Institute da Capgemini, as competências de subscrição das seguradoras no ramo-não vida estão a ser restringidas pelas suas organizações

Seguradoras do ramo não-vida otimistas com o impacto da IA

Segundo o mais recente estudo do Research Institute da Capgemini só 8% das seguradoras especializadas no ramo não-vida são apontadas como “pioneiras” nas matérias de subscrição, onde aproveitam a Inteligência Artificial (IA) e a automação para tomarem melhores decisões e avaliar os riscos com uma maior precisão e eficiência.

Os segurados estão a ser cada vez mais afetados pela inflação e exigem cada vez mais prémios que sejam acessíveis às seguradoras. 42% dos segurados consideram que o processo de subscrição é demorado e complicado. Outros 27% mudaram de seguradora nos últimos anos onde procuram prémios menos dispendiosos (60%) e coberturas mais abrangentes (53%).

O valor dos prémios aumentou, mas a subscrição tem-se mantido com dificuldades e os rácios combinadas, ou seja, a relação entre os prémios e os sinistros, passam os 100%. Isto deve-se às catástrofes naturais, em conjunto com o aumento dos riscos intrínsecos às inovações tecnológicas, devido ao aumento dos ciberataques, à emersão da IA generativa e uma complexidade regulamentar. Os líderes do setor julgam que existem algumas barreiras organizacionais que afetam a sua habilidade de atraírem novos clientes.

Atualmente as seguradoras operam num dos ambientes mais voláteis dos últimos anos. O setor deve repensar as condições de subscrição para lidar com esta volatilidade”, declara Adam Denninger, Global Insurance Industry Leader da Capgemini. “Para o fazerem as seguradoras terão de se afastar dos modelos tradicionais e modernizar os seus sistemas, implementando tecnologias avançadas que lhes permitirão obter melhores resultados e mais transparência”, acrescentou.

62% dos participantes do inquérito de forma unânime concordaram que a inteligência artificial melhora a qualidade das subscrições e contribuiu para reduzir os níveis de fraude. No entanto, apenas 43% confia e aceita as recomendações automáticas que vem de ferramentas de análise para apoiar os seus processos de decisão. Esta confusão deve-se a um sentimento de complexidade dos processos (67%) e ao receio com a clareza dos dados fornecidos (59%). As seguradoras podem superar esta resistência, de acordo com o estudo, se começarem a envolver os segurados desde o início de forma a conseguirem obter a sua concordância, mantendo a componente humana no processo.

Grande parte das seguradoras (83%) acreditam que os modelos preditivos desempenham um papel crucial no futuro da subscrição, mas apenas 27% refere que a sua empresa possui os recursos avançados de subscrição. A obtenção de informações orientada por dados começa por dispor de um ecossistema seguro de dados.

As seguradoras do ramo Não-Vida encaram um desafio em satisfazer as expectativas que os segurados têm sobre os dados, já que existem lacunas significativas entre a importância dos diferentes tipos de dados e a capacidade para as seguradoras os processarem. Quase metade dos segurados inquiridos (49%) valoriza os dados provenientes de imagens de drone, no entanto as seguradoras capazes de analisar estes dados eficientemente são escassas.

A consequente falta de controlo dos dados prejudica a atividade das seguradoras, uma vez que 77% não avalia os riscos por completo. Devido ao acesso limitado dos dados, 73% das empresas enfrentam preços imprecisos, isto quer dizer que os créditos não são cobertos adequadamente. A falta de controlo dos dados está a prejudicar o negócio principal das seguradoras. Se disporem de recursos necessários que lhes permita tratar dos dados eficazmente, 73% das empresas do setor não se encontra em condições de criar valorações que são adequadas à cobertura dos sinistros. Estas circunstâncias poderão pôr em causa a solvência das seguradoras.

Tags

NOTÍCIAS RELACIONADAS

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 49 Maio 2024

IT INSIGHT Nº 49 Maio 2024

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.