Bancos estão a evoluir para modelo mais ágil graças a IA

Estudo refere que o setor bancário está a evoluir para um modelo mais ágil e centrado no cliente graças às tecnologias cloud impulsionadas por inteligência artificial

Bancos estão a evoluir para modelo mais ágil graças a IA

A NTT Datadivulgou um relatório focado no setor bancário intitulado “The Digital Horizon: Banking's Shift from Mainframe to AI-Driven Cloud Infrastructure” com o objetivo de analisar as mudanças mais significativas que a indústria enfrenta. As conclusões resultam de um inquérito realizado a 650 personalidades de entidades bancárias a nível mundial.

O estudo oferece uma perspetiva abrangente sobre a modernização do setor e a sua trajetória para a inovação e transformação. A este respeito, o inquérito revela uma tendência transformadora: os bancos estão a colaborar cada vez mais com inteligência artificial e serviços cloud, motivados por vários desafios. Desafios que resultam das exigências dos consumidores, da regulamentação, dos novos intervenientes no mercado e da pressão competitiva dos avanços tecnológicos inovadores.

Analisando as tendências reveladas pelos resultados, destacam-se vários pontos que vão moldar a evolução, transformação e modernização das entidades do setor:

  • Persistem os sistemas legacy, baseados em infraestruturas tradicionais – apesar de 89% das entidades se identificarem como inovadoras, 63% ainda operam com sistemas datados, confirmando a persistência deste tipo de infraestruturas. Mais de 60% dos executivos bancários afirmam que a IA generativa está a facilitar decisivamente a transição das aplicações para a cloud, indicando uma fase de transformação para esta tecnologia;
  • Apoio do conselho de administração às iniciativas de IA e cloud – nove em cada dez executivos afirmam que as suas iniciativas relacionadas com ambas as tecnologias são apoiadas pelos seus conselhos de administração. Embora a maioria dos Bancos já esteja a integrar a inteligência artificial nas suas tecnologias, 30% ainda se encontram nas fases iniciais de adoção. Adicionalmente, 80% não dispõe de um plano estratégico para a adoção da IA generativa, o que realça a necessidade de melhorar as capacidades;
  • A cloud como um facilitador da inovação – os serviços cloud surgem como um facilitador da inovação nos processos, com 36% dos inquiridos a mencionarem a flexibilidade e a escalabilidade como fatores-chave para a migração para a cloud, indicando uma mudança nas preocupações para além dos custos;
  • Migração para a cloud acelerada pelos avanços da IA – 25% também reconhecem uma tendência crescente na migração para a cloud motivada pelos avanços da IA. Isto prenuncia uma nova era em que a colaboração entre o potencial da inteligência artificial para reinterpretar o código tradicional - um dos principais desafios tecnológicos para os Bancos - e a escalabilidade da tecnologia cloud vão acelerar as iniciativas de modernização e transformação, sugerindo que a persistência tradicional dos sistemas legados está a acabar.

José Manuel Pérez Bajo, Banking Partner da NTT DATA, refere, em comunicado, que “apesar de ser um desafio significativo, a condução da mudança também representa uma oportunidade para a transformação do setor bancário. Conhecer o contexto atual, as opções disponíveis e reconhecer os obstáculos facilita a modernização da tecnologia e torna-a mais clara e menos arriscada. A NTT DATA está a apoiar os seus clientes do setor com iniciativas relacionadas com a IA generativa, promovendo a evolução dos sistemas tradicionais e aproveitando os ambientes cloud para aumentar a segurança, melhorar a resiliência, inovar e modernizar”.

Por sua vez, Marcos Cardeira, Diretor da área de banca da NTT DATA Portugal, acrescenta, também em comunicado, que “assistimos a uma profunda transformação no setor bancário. A migração do mainframe para cloud está no topo da agenda dos executivos. Esta modernização será acelerada com a Inteligência Artificial generativa através da modernização automática do código legacy, permitindo reduzir a dependência de profissionais especializados nas principais linguagens do mainframe, cada vez mais escassos. Por outro lado, também reforçará as vantagens desta transformação, nomeadamente na melhoria da qualidade do serviço prestado ao cliente através da customização da oferta ou da redução do tempo médio de contratação de produtos exigentes a nível de documentação”.

Tags

NOTÍCIAS RELACIONADAS

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 48 Março 2024

IT INSIGHT Nº 48 Março 2024

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.