Google resolve disputa por patentes de IA

A Google chegou a um acordo com a Singular para resolver um processo de violação de patentes de chips de inteligência artificial

Google resolve disputa por patentes de IA

A Google e a Singular chegaram a um acordo referente a um processo de violação de patente em chips de IA que alimentam a tecnologia de inteligência artificial da tecnológica de Mountain View.

A Reuters cita um pedido no tribunal federal de Massachusetts no mesmo dia em que os argumentos finais estavam programados para começar um julgamento sobre o processo da Singular Computing, que procurava 1,67 mil milhões de dólares em indenização pelo alegado uso indevido das suas inovações de processamento computacional por parte da Google.

No início deste mês, um juiz-chefe distrital dos EUA ordenou que a Google não utilizasse a “grande quantidade de dados pessoais dos utilizadores” aos quais tem acesso para sua própria vantagem na seleção do júri, antes do julgamento.

A Singular Computing, fundada por Joseph Bates, alegou que a Google copiou a sua tecnologia e a utilizou para recursos de IA nos serviços de Pesquisa, Gmail, Google Translate e outros serviços.

A Google negou a alegação e disse que as patentes da Singular eram “duvidosas”. Acrescentou que a Google desenvolveu os seus processadores de IA “de forma independente ao longo de vários anos”. Na queixa da Singular de 2019 é referido que Bates partilhou as suas inovações de processamento computacional com a Google entre 2010 e 2014.

A Google lançou as suas unidades de processamento Tensor, chips com recursos dedicados de processamento de IA, em 2016. As supostas versões 2 e 3 das unidades da Singular, introduzidas em 2017 e 2018, violaram as suas patentes.

Tags

NOTÍCIAS RELACIONADAS

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 48 Março 2024

IT INSIGHT Nº 48 Março 2024

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.