Vendas mundiais de wearables mais do que triplicam

Parece que os wearables estão a confirmar as expetativas de que são a próxima fronteira da computação pessoal. De acordo com a IDC, no segundo trimestre do ano o número de unidades vendidas cresceu 223,2%. Apple estreia-se na segunda posição, apenas cinco meses após o lançamento do Apple Watch

Vendas mundiais de wearables mais do que triplicam

O Worldwide Quarterly Wearable Device Tracker, da IDC, revela que foram vendidos 18,1 milhões de wearables no segundo trimestre do ano, a nível mundial, o que representa mais do triplo das unidades vendidas no mesmo período de 2014 (5,6 milhões).

A liderança do mercado pertence à Fitbit, com 24,3% de share, seguida da Apple, com 19,9%, que alcança a segunda posição e se afirma como a grande impulsionadora do mercado, sendo a eleita dos early adopters. Logo atrás, no top 5, surgem a Xiaomi (17,1%), a Garmin (3,9%) e a Samsung (3,3,%).

A IDC estima que a Apple alcance a liderança em pouco tempo, uma vez que no segundo trimestre vendeu 3,6 milhões de smartwatches, ligeiramente atrás da Fitbit (4,4 milhões de unidades). O seu impacto foi superior na categoria dos wearables inteligentes - dois em cada três smartwatches vendidos eram um Apple Watch.

“Sempre que a Apple entra num novo mercado atrai as atenções não só para si, mas para todo o mercado”, realça Ramon Llama, research manager na equipa de wearables da IDC. “A sua participação beneficia múltiplos players e plataformas no ecossistema dos wearables, impulsionando os volumes de vendas”.

A tendência, diz a consultora, é para que os wearables com funcionalidades mais básicas (como os da Fitbit) comecem a perder quota de mercado nos próximos anos.

Tags

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 32 Julho 2021

IT INSIGHT Nº 32 Julho 2021

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.