Modelos de consumo cloud consolidados na era pós-covid

As organizações gerem em média cerca de três fornecedores de cloud, sendo os setores da tecnologia, media e telecomunicações os mais propensos à gestão multicloud, com uma média de 3,3 fornecedores por organização

Modelos de consumo cloud consolidados na era pós-covid

Segundo o relatório "Multicloud Solutions for Digital Transformation" realizado pela IDC Research Spain em colaboração com a Oracle, em 2022, 40% dos gastos de IT estarão relacionados com a cloud, e até 2028 este valor aumentará para cerca de 80%.

O estudo revela ainda que o mercado de cloud vai crescer nos próximos anos em cerca de 20% ao ano, embora em 2020 este valor seja de 14% devido ao abrandamento do mercado devido à pandemia. Por categoria de produto, as infraestruturas como serviço (IaaS) atingirá as taxas de crescimento mais elevadas dos últimos anos, cerca de 30%.

O relatório mostra também que o desenvolvimento de cloud híbridas, que combina os benefícios da cloud pública com as instalações, é um dos aceleradores na adoção deste serviço nas organizações, permitindo uma maior flexibilidade para atender a aplicação individual e as necessidades dos utilizadores com experiências consistentes, maior controlo de custos e otimização de segurança e governação de dados.

Nesta área, os serviços que ajudam na gestão da cloud híbrida suportada em ambientes multicloud, ou seja, na gestão de vários serviços na cloud, sejam públicos ou privados prestados por mais de um prestador, estão a crescer.

A percentagem de empresas que têm mais de um fornecedor de cloud continua a aumentar. De acordo com o novo relatório, as organizações espanholas gerem quase três fornecedores de cloud (2,8) e 45% deles gerem 3 ou mais fornecedores. É de salientar como os setores da tecnologia, dos media e das telecomunicações são os mais propensos à gestão multicloud, com uma média de 3,3 fornecedores por organização em comparação com 2,8 a nível global.

Sobre as razões que levam as empresas a contratar vários fornecedores de cloud, o relatório revela que a otimização das arquiteturas de IT se destaca acima das restantes com 57% dos inquiridos, seguidas pela gestão otimizada e governação de dados, bem como as preferências das próprias áreas de negócio. Quanto aos desafios técnicos ou de gestão que as empresas enfrentam na gestão de múltiplos fornecedores de cloud, surge sobretudo a falta de interoperabilidade (45%) entre as grandes organizações, enquanto as médias empresas dão mais importância aos custos e ao equilíbrio da carga de trabalho (37% em ambos os casos).

De acordo com os dados fornecidos pelo relatório, o software como serviço (SaaS) é o serviço público de cloud mais contratado (81% dos inquiridos), enquanto 61% afirmam ser utilizadores de infraestruturas e plataformas como serviço (IaaS e PaaS). O software como serviço é também a categoria que mais opta pela multicloud, uma vez que 42% dos inquiridos reportam ter mais de um fornecedor neste segmento.

No que diz respeito às cargas de trabalho migradas para a cloud, mais de 90% dos utilizadores confirmam que as ferramentas de colaboração para e-mail, conferência ou partilha de ficheiros já estão disponíveis na cloud.

Quando questionados sobre o futuro, os inquiridos dizem estar a considerar usar soluções em cloud para armazenamento, backup e tecnologias de continuidade de negócios.

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 28 Novembro 2020

IT INSIGHT Nº 28 Novembro 2020

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.