Nove em cada dez CFO projetam orçamentos de IA mais altos em 2024

90% dos CFO planeiam aumentar os orçamentos de IA em 2024, sendo que 71% preveem gastar 10% ou mais do que o ano passado

Nove em cada dez CFO projetam orçamentos de IA mais altos em 2024

De acordo com uma investigação recente da Gartner, 90% dos CFO estão a projetar orçamentos de Inteligência Artificial (IA) mais elevados em 2024, sendo que nenhum destes profissionais planeia uma redução.

De 302 CFO e líderes financeiros seniores inquiridos, 71% planeiam um aumento dos gastos com tecnologias de IA em 10% ou mais comparativamente ao ano passado. Em particular, a IA generativa representa um papel significativo no crescimento destes orçamentos, com 81% dos inquiridos a prever gastar mais nesta área.

“À medida que as organizações se aventuram no caminho da IA, os executivos devem chegar a acordo sobre os seus objetivos finais para a utilização desta tecnologia”, afirma Alexander Bant, chief of research da Gartner Finance practice. “Os CFOs devem complementar o aumento dos gastos em IA com discussões críticas dos executivos sobre a ambição da organização em IA”.

A tecnologia está no topo da lista no que diz respeito aos orçamentos aumentados em 2024, segundo o 2024 Budget Priorities for CFOs, sendo que 82% dos CFO inquiridos acreditam que gastarão mais do que no ano anterior.

“À medida que os gastos com IA aumentam, os CFOs têm um papel único a desempenhar, tanto na determinação de como isto afetará a estrutura do departamento financeiro, como – dada a sua compreensão holística dos principais impulsionadores de valor empresarial que esta tecnologia pode colocar em risco – no estabelecimento de uma governança adequada em toda a empresa que equilibra oportunidade e supervisão”, sublinha Bant.

A Gartner considera ainda que, para assegurar que os orçamentos de IA são empregues de forma sensata, os CFO devem trabalhar juntamente com a C-suite para estabelecer qual é a visão da organização sobre a tecnologia.

“Estabelecer uma visão de IA significa decidir se a organização utilizará a IA para melhorar os modelos de negócios ou operacionais existentes, ou para ir mais longe e criar modelos fundamentalmente novos”, acrescenta Bant. “Além disso, significa decidir se a IA será uma ferramenta de operações internas ou algo voltado para clientes externos”.

Tags

NOTÍCIAS RELACIONADAS

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 48 Março 2024

IT INSIGHT Nº 48 Março 2024

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.