Tecnologia tornará os colaboradores duas vezes mais produtivos em 2035

77% dos gestores acreditam que, em 15 anos, a inteligência artificial acelerará significativamente o processo de tomada de decisão e tornará os trabalhadores mais produtivos

Tecnologia tornará os colaboradores duas vezes mais produtivos em 2035

Como será a mão de obra, os modelos de trabalho e o ambiente de trabalho em 2035? A Citrix Systems encomendou à Oxford Analytica e à Coleman Park um estudo que entrevista mais de 1.500 gestores e colaboradores através de grandes empresas, impulsionado por modelos flexíveis e soluções inteligentes que eliminam a complexidade e as distrações. Os colaboradores estarão mais empenhados e mais produtivos e impulsionarão a inovação e o crescimento como nunca.

Os robôs não vão substituir os humanos, mas vão torná-los mais inteligentes e eficientes. Assim, 77% dos inquiridos acreditam que, em 15 anos, a inteligência artificial (IA) acelerará significativamente o processo de tomada de decisão e tornará os trabalhadores mais produtivos. Surgirão também novas funções para apoiar um local de trabalho orientado pela tecnologia e a mudança de relações entre humanos e máquinas. Entre as posições a criar estão o robô/formador de IA, diretor de realidade virtual, cientista avançado de dados e diretor de privacidade e confiança.

Por outro lado, a tecnologia que permite um acesso suave às ferramentas e à informação que as pessoas precisam para colaborar e fazer o seu trabalho onde quer que estejam, conduzirá os modelos flexíveis que o futuro do trabalho exigirá. 67% dos profissionais acreditam que um modelo de "plataforma", que cria valor e facilita trocas entre grupos ou indivíduos que usam tecnologia digital, dominará o trabalho no futuro. 39% dos líderes acreditam que a maioria dos trabalhadores qualificados de alto valor serão trabalhadores independentes.

A equipa de gestão também vai ter uma nova abordagem: 57% acredita que a IA tomará a maioria das decisões empresariais e poderá eliminar a necessidade de equipas de gestão sénior. Além disso, 75% acredita que a maioria das organizações terá um departamento central de inteligência artificial que supervisionará todas as áreas do negócio e 69% afirma que o CEO trabalhará numa parceria homem-máquina com um Chefe de Inteligência Artificial (CAI).

Finalmente, a tecnologia, fortemente integrada com os seres humanos, conduzirá a mudanças drásticas na produtividade, uma vez que os trabalhadores são apoiados por soluções que lhes permitem atuar com máxima produtividade. 51% dos profissionais inquiridos acreditam que a tecnologia tornará os trabalhadores pelo menos duas vezes mais produtivos até 2035.

A IA-ngels, assistentes digitais impulsionados pela inteligência artificial, contará com dados pessoais e de trabalho para ajudar os colaboradores a priorizar as suas tarefas e tempo para garantir o bem-estar físico e mental. Estes participantes, por exemplo, agendarão reuniões para o momento mais eficaz, com base em fatores que vão desde os níveis de açúcar no sangue dos participantes até aos seus sentimentos em diferentes horas do dia. E enquanto as reuniões estão a decorrer, monitorizarão os níveis de concentração e de atitudes com o objetivo de gerar os melhores resultados.

Como resultado, o envolvimento dos colaboradores vai melhorar. À medida que a tecnologia e a inteligência artificial assumem tarefas mundiais demoradas, o trabalho tornar-se-á mais estratégico e os colaboradores mais empenhados. 83% dos profissionais acreditam que até 2035 a tecnologia automatizará tarefas de baixo valor.

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 27 Outubro 2020

IT INSIGHT Nº 27 Outubro 2020

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.