Pedidos de patentes portugueses atingem novo recorde

Os pedidos de patentes por parte de empresas e inventores portugueses junto da Organização Europeia de Patentes aumentaram 5,4% em 2023, bem acima da média da União Europeia

Pedidos de patentes portugueses atingem novo recorde

As empresas e inventores portugueses apresentaram 329 pedidos de patentes na Organização Europeia de Patentes (OEP) em 2023, um aumento de 5,4% em relação ao ano anterior, de acordo com o Patent Index 2023. Este é um recorde histórico, com o número de pedidos de patentes a crescer 21% desde 2019, refletindo o crescente ambiente de inovação no país.

O nosso mais recente Index de Patentes mostra que a inovação permaneceu vibrante em todo o mundo em 2023”, afirmou o Presidente da OEP, António Campinos, em comunicado de imprensa. “A OEP foi encarregada de examinar mais pedidos do que nunca, o que confirma tanto a atratividade do mercado tecnológico europeu como a elevada qualidade dos nossos produtos e serviços. As pequenas e médias empresas europeias estão a utilizar cada vez mais as patentes, tendo a percentagem de pedidos apresentados por PME atingido o seu nível mais elevado no ano passado. Estas empresas podem agora beneficiar da nova Patente Unitária, que melhora significativamente o ambiente para a inovação na Europa, proporcionando uma opção mais simples e mais económica para os inovadores protegerem as suas invenções e introduzi-las no vasto mercado da UE”.

A tecnologia informática e a tecnologia médica continuam a ser os principais setores no que respeita ao pedido de patentes de Portugal no mercado europeu, representando quase um quinto do total do país. O terceiro setor que registou mais pedidos de patentes foi o de "outras máquinas especiais", que abrange uma série de tecnologias, desde ferramentas para a agricultura, têxteis e papel, até ao fabrico de objetos em 3D. Esta área quase duplicou em relação ao ano anterior. No entanto, o setor farmacêutico, uma das indústrias tradicionalmente líderes em inovação em Portugal, apresentou a maior queda nos pedidos em 2023 (-29,6%), tendência também refletida a nível global na OEP.

A NOS Inovação, a Universidade do Porto e a Sword Health registaram o maior número de patentes junto da OEP em 2023. Em comparação com o ano anterior, a NOS Inovação e a Universidade do Porto subiram no ranking de requerentes, enquanto o mais recente unicórnio português Sword Health entrou diretamente para o top 3. Analisando os dez principais requerentes de patentes portugueses, metade são universidades ou centros de investigação - um número superior ao da maioria dos países europeus. As empresas foram responsáveis por dois terços dos pedidos apresentados.

O Índice de Patentes deste ano também analisa a contribuição das mulheres para a inovação. 52% dos pedidos de patentes provenientes de Portugal apresentados na OEP no ano passado nomearam pelo menos uma mulher como inventora. Este valor foi quase o dobro da média dos 39 Estados-Membros da OEP (27%) e colocou Portugal em segundo lugar entre todos estes Estados, sendo apenas ultrapassado pela Sérvia. Também se registaram diferenças importantes na taxa entre as diferentes áreas tecnológicas: no conjunto dos países europeus, a proporção de pedidos de patentes que nomearam pelo menos uma mulher inventora variou em média entre 14% para a engenharia mecânica e 50% para a área química.

O Norte de Portugal continua a liderar o ranking regional, com 158 pedidos de patentes registados na OEP, uma quota de 48% do total de pedidos. Segue-se a região Centro e Lisboa, com 73 e 72 pedidos de patentes, respetivamente. O Centro do país registou uma queda de quase 30% nos pedidos de patentes em 2023, em comparação com o ano anterior.  

Desde 1 de junho de 2023, os inovadores podem beneficiar do sistema da Patente Unitária - uma nova opção para uma proteção de patentes mais simples e económica nos Estados-Membros da UE participantes. As patentes unitárias são concedidas com base numa patente europeia e têm efeito jurídico unitário dos atuais 17 Estados-Membros da UE que participam no novo sistema. A Patente Unitária já provou ser popular entre os requerentes de patentes portugueses: desde o lançamento do sistema, estes solicitaram a proteção da patente unitária para 56,9% das suas patentes europeias concedidas em 2023, tendo sido apresentados 78 pedidos de efeito unitário. Esta é a segunda maior taxa de adesão entre todos os países da UE, e muito acima da média da UE de 26,2%, bem como da média de 17,5% de todos os titulares de patentes. Globalmente, a proteção unitária foi solicitada para 22,3% das patentes concedidas no segundo semestre de 2023.

Tags

NOTÍCIAS RELACIONADAS

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 48 Março 2024

IT INSIGHT Nº 48 Março 2024

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.