IDC Directions: Schneider Electric apela ao investimento na sustentabilidade

Na sua intervenção no IDC Directions, João Rodrigues, Country Manager da Schneider Electric, realçou a necessidade das empresas investirem na eletrificação, energias renováveis e eficiência energética de forma a reduzirem as suas emissões de carbono ao mesmo tempo que mantém a competitividade

IDC Directions: Schneider Electric apela ao investimento na sustentabilidade

O IDC Directions 2020, a decorrer entre 28 de setembro e 2 de outubro, abriu com um pequeno-almoço executivo, no qual contou com João Rodrigues, Country Manager da Schneider Electric, numa intervenção dedicada à integração da sustentabilidade nas estratégias de negócio.

"Entendemos que hoje vivemos um problema de saúde pública que se transforma numa enorme recessão da economia mundial, mas acreditamos  profundamente que o maior problema que enfrentamos ainda são as alterações climáticas", refere o responsável.

Para que, até ao final do século, a humanidade mantenha a atual qualidade de vida, a temperatura média global não pode ter subir mais que dois graus centígrados. Se nos mantivermos na trajetória em que estamos atualmente, explica João Rodrigues, esta temperatura vai subir entre 3,1 e 3,7 graus.

Como tal, a atual situação é insustentável a longo prazo: 60% do consumo energético ainda é dependente de combustíveis fósseis, e nos próximos duzentos anos este consumo vai aumentar em 40 vezes. 

A chave, explica o responsável, está em aliar a eletrificação de processos que dependem diretamente da queima de combustíveis fósseis, como a mobilidade e indústria, à transição energética, que permite que esta eletrificação corresponda de facto à descarbonização da economia, e à digitalização, a qual permite reduzir o consumo energético ao otimizar a eficiência dos processos.

"Com a gestão destes conceitos, propomo-nos a trabalhar para um futuro sustentável", conclui o Country Manager, "e ajudamos os nosso clientes a prosperarem num mundo cada vez mais descarbonizado".

Segundo o World Economic Forum, nos últimos 10 anos 60% a 70% dos problemas experienciados pelas empresas prendem-se com a ausência de recursos ou desafios relacionados com sustentabilidade. Como tal, explica João Rodrigues, a Schneider trabalha com os seus clientes para entender e dar resposta às alterações em curso que causam cada vez mais pressão para a adoção de medidas de sustentabilidade, como alterações regulamentares e as crescentes expectativas dos consumidores.

"É essencial que protejamos as nossas operações; caso contrário, alterações regulamentares ou no comportamento dos nossos consumidores podem pôr os nossos negócios em causa" reforça o responsável, realçando ainda a importância de garantir financiamento, o que se tornará cada vez mais difícil para empresas que não tenham implementadas estratégias de sustentabilidade.

“Esta crise está a demonstrar que o digital, a resiliência e a confiança são fatores chave para sermos bem sucedidos”, conclui.

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 27 Outubro 2020

IT INSIGHT Nº 27 Outubro 2020

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.