Mais de metade das organizações utilizam IA e IoT nos seus processos empresariais

Estudo revela que mais de 50% das empresas já implementaram inteligência artificial e IoT nas suas infraestruturas e 33% planeia adotar estas tecnologias nos próximos dois anos

Mais de metade das organizações utilizam IA e IoT nos seus processos empresariais

Um estudo recente da Kaspersky revelou que mais de 50% das empresas implementaram a Inteligência Artificial (IA) e Internet of Things (IoT) nas suas infraestruturas. Além disso, 33% planeiam adotar estas tecnologias interligadas no prazo de dois anos. Os especialistas recomendam a todos os proprietários de empresas para garantam as melhores soluções de cibersegurança para proteger estas tecnologias.

As tecnologias interligadas são uma rede de dispositivos, sistemas e aplicações ligadas à Internet em crescimento, que transformam as empresas e lhes permitem recolher mais dados e automatizar os seus processos. Contudo, trazem novos riscos e desafios para a segurança dos ativos das empresas e para a proteção dos seus clientes.

A Kaspersky conduziu um estudo, denominado “Connecting the Future of Business”, para ajudar as empresas a manter-se atualizadas quanto às mudanças que as tecnologias interligadas implicam, colocando questões críticas relativamente à forma como a cibersegurança se deve adaptar às mesmas. Para o efeito, inquiriu 560 líderes sénior de segurança em IT da América do Norte, América Latina, Europa, Médio Oriente, África, Rússia e Ásia-Pacífico.

A investigação concluiu que a IA e a IoT já são utilizadas por 54% e 51% das empresas, respetivamente. Uma em cada três empresas, que ainda não as utiliza, planeia adotá-las nos próximos dois anos. Os Data Spaces são utilizados por 32% das empresas, sendo que quase metade (49%) tenciona utilizá-los num futuro próximo.

As restantes tecnologias interligadas são utilizadas por apenas uma em cada cinco empresas (20-21%) participantes no estudo. Mais de 70% estão a considerar integrá-las em breve nos seus processos empresariais

À medida que a IA e a IoT estão cada vez mais difundidas, cresce também a sua vulnerabilidade a novos vetores de ciberataques. De acordo com o estudo, 17% das organizações pensam que a IA e a IoT são “muito difíceis” ou “extremamente difíceis” de proteger, enquanto apenas 8% dos utilizadores de IA e 12% dos proprietários de IoT acreditam que as suas empresas estão totalmente protegidas. 

No entanto, segundo o estudo, quanto menos generalizada for a implementação das tecnologias, mais difícil é para as empresas protegê-las e vice-versa. Por exemplo, a AR/VR e a 6G, menos adotadas, são as tecnologias mais difíceis de proteger com mecanismos de ciberdefesa, algo manifestado por 39-40% das empresas.

As tecnologias interligadas trazem muitas oportunidades de negócio, mas também ilustram uma nova era de vulnerabilidades e graves ameaças de cibersegurança. Com uma quantidade crescente de dados a serem recolhidos e transmitidos, as medidas de cibersegurança devem ser reforçadas. As empresas têm de proteger os ativos críticos, criar confiança com os clientes neste cenário interligado em expansão e garantir que os recursos adequados são alocados à área de cibersegurança, de forma a utilizar as novas soluções para combater os desafios futuros da tecnologia interligada”, defende, em comunicado, Ivan Vassunov, Vice-Presidente de Produtos Corporativos da Kaspersky.

Tags

NOTÍCIAS RELACIONADAS

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 48 Março 2024

IT INSIGHT Nº 48 Março 2024

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.