CTT alia-se ao e-commerce no combate da COVID-19

Os CTT estão a ajudar as pequenas e médias empresas ligadas ao retalho a criar lojas online para a venda dos seus produtos

CTT alia-se ao e-commerce no combate da COVID-19

A COVID-19 obrigou a sociedade portuguesa a acelerar o processo de digitalização de muitas empresas, e com grande parte dos espaços físicos encerrados, o comércio em geral acabou por se ver obrigado a integrar lojas online.

Em parceria com os CTT e a TSF, o Dinheiro Vivo realizou uma conferência online, a CTT E-Commerce Moments, onde procurou discutir o impacto da COVID-19 no comércio eletrónico em Portugal, e debater o futuro do retalho e do comércio eletrónico durante o período de confinamento em que os portugueses procuraram formas de realizar as suas compras sem sair de casa, e ainda a importância do comércio eletrónico para a subsistência dos pequenos negócios que encontraram no e-commerce uma nova forma de vender os seus produtos.

A CTT E-Commerce Moments serviu ainda de espelho para o papel de liderança que os CTT estão a ter no desenvolvimento do comércio online, nomeadamente através dos Marketplaces, uma nova plataforma logística em que os portugueses podem fazer compras online.

De maneira a dar resposta à crise económica resultante da pandemia, os CTT criaram algumas iniciativas para ajudar pequenas e médias empresas ligadas ao retalho e venda de bens físicos. Exemplos disso são o marketplace Dott, a criação de lojas online CTT e a CTT logística.                      A logística dos CTT está muito vocacionada para as PMEs, através de plataformas integradas e digitais que apresentam serviços que vão desde a armazenamento, packaging e distribuição. No fundo, tudo aquilo que faz falta para dar apoio a quem quer estar neste mundo online”, explica João Bento, CEO dos CTT.

Desta atuação resultam alguns efeitos, nomeadamente o reconhecimento do mercado da condição dos CTT como parceiro ibérico, o reforço da liderança em Portugal no domínio das entregas de encomendas geradas no e-commerce e ainda o crescimento do número de encomendas. No ano passado registou-se um crescimento de 25% acima do crescimento do mercado e prevê-se que em 2020 os números cresçam de forma exponencial devido ao contexto pandêmico.

Alberto Pimenta, Head of E-Commerce dos CTT acredita que “Portugal é ainda um país emergente no que toca ao e-commerce pois os portugueses continuam a comprar muito em marketplaces internacionais”.

Na opinião do Head of E-Commerce dos CTT, já são visíveis alguns insights do efeito da pandemia, como o crescimento explosivo de e-commerce em Portugal, a alteração do perfil dos produtos comprados, pois houve uma grande procura por produtos ligados a um ambiente doméstico e de confinamento, um aumento no peso do mercado doméstico, um reforço do papel dos e-marketplaces e ainda os desafios na logística e entregas, onde o click&collect ganhou uma notoriedade pós pandemia e o “sameday delivery” veio para ficar.

O nosso grande objetivo é ser o top of mind online dos portugueses e oferecer uma experiência ultrapersonalizada, omnicanal e entregas em qualquer lugar até às 22h. Queremos ser o maior shopping online de Portugal”, garante Gaspar d´Orey, CEO, Dott.

Têm-se registado um firmamento da compra online, com uma maior periocidade e um maior conforto”, conclui João Bento.

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 32 Julho 2021

IT INSIGHT Nº 32 Julho 2021

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.