Decisores da cadeia de valor aumentam investimento em automação e IA

O investimento surge com o objetivo de melhorar a gestão das incertezas da cadeia de valor e reequilibrar as operações

Decisores da cadeia de valor aumentam investimento em automação e IA

O Own Your Transformation, novo estudo do IBM Institute for Business Value, revela como os líderes estão a enfrentar desafios significativos na cadeia de valor provocados pela pandemia, inflação, alterações climáticas, eventos geopolíticos, entre outros, e como planeiam criar as cadeias de valor futuras.

Com informações de 1.500 Chief Supply Chain Officers (CSCO) e Chief Operating Officers (COO), o relatório revela que estes profissionais estão a aumentar os investimentos em automação, IA e fluxos de trabalho inteligentes, ecossistemas e sustentabilidade, e que estão a reequilibrar e reimaginar as suas operações na cadeia de valor.

À medida que as empresas globais avançam para combater o stress sem precedentes da cadeia de abastecimento criados por preocupações geopolíticas e macroeconómicas como a inflação, é imperativo que se concentrem em iniciativas de analytics, IA e automação em cinco áreas-chave - os 5 C: cliente, tesouraria (do inglês, cash), custo, cultura e carbono”, afirma Jonathan Wright, IBM Global Managing Partner em Sustainability Services and Global Business Transformation.

Desde a área financeira e de compras, à área comercial e de marketing, e até a esforços de ESG e recrutamento, a automação e IA permitem aos CSCO e às suas organizações recolher dados, identificar riscos, validar documentação e fornecer dados de auditoria, mesmo em períodos de inflação elevada, ao mesmo tempo que gerem o consumo de carbono, energia e água”, completa.

O estudo indica que os CSCO estão a selecionar tecnologias de IA e automação para fornecer interconectividade com parceiros e fornecedores e permitir operações sustentáveis e flexíveis e previsibilidade, assim como para ajudar a monitorizar e rastrear o desempenho. Por outro lado, a sustentabilidade é, simultaneamente, um desafio e uma força para a mudança. Os CSCO inquiridos classificam a sustentabilidade como o terceiro maior desafio nos próximos anos, apenas atrás das perturbações na cadeia de abastecimento e das infraestruturas tecnológicas. Subiu quase 30% nos últimos três anos. 

Nesse âmbito, 52% coloca a sustentabilidade no topo ou perto do topo da sua lista de prioridades, 50% refere que os seus investimentos em sustentabilidade vão acelerar o crescimento do negócio, e 56% dos investidores, 50% dos membros do conselho de administração e 50% dos clientes dizem que sofrem pressão mais direta para a transparência da sustentabilidade. 

Adicionalmente, segundo a IBM, 20% dos inquiridos distinguem-se por acelerar a inovação liderada por dados para se prepararem para um futuro precário, e este grupo já está a superar os seus pares em métricas-chave, incluindo o registo de um crescimento anual de receitas 11% superior ao dos seus pares. Além disso, estão a integrar fluxos de trabalho automatizados em funções organizacionais e com os seus parceiros para terem visibilidade e insights e agirem em tempo real (mais 95% do que outros CSCO) e estão a modernizar a sua infraestrutura tecnológica – 56% estão, atualmente, a operar em cloud híbrida e 60% estão a investir em infraestruturas digitais para escalar e entregar valor. 

Da mesma forma, estão a alargar as suas iniciativas de sustentabilidade, criando produtos e serviços. 58% veem oportunidades para melhorar o envolvimento do cliente em relação aos imperativos de sustentabilidade, e dizem que têm um foco mais profundo na cibersegurança (quase 20% mais do que outros CSCO).

Tags

NOTÍCIAS RELACIONADAS

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 40 Novembro 2022

IT INSIGHT Nº 40 Novembro 2022

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.