Fabricantes procuram visibilidade total sobre as emissões de carbono na cadeia de valor

Segundo uma investigação da Schneider Electric com a MIT Technology Review há uma "revolução na sustentabilidade" e que as principais empresas estão a modernizar os processos para permitir a descarbonização

Fabricantes procuram visibilidade total sobre as emissões de carbono na cadeia de valor

A Schneider Electric estabeleceu uma parceria com a MIT Technology Review com o objetivo a longo prazo de conseguir visibilidade total sobre as emissões de carbono em toda a cadeia de valor. A investigação conjunta, intitulada “Equipment management and sustainability”, revela que os principais fabricantes estão a mudar a sua orientação de modo a tornar a sustentabilidade no objetivo das melhorias dos processos, e não apenas um subproduto de uma gestão responsável dos equipamentos.

O relatório explica que as principais empresas estão a modernizar os processos para permitir a descarbonização. Isto é alcançado através da melhoria das operações dos equipamentos, da redução de resíduos e do fabrico de produtos com utilização menos intensiva de carbono. O relatório sugere que os fabricantes procuram um maior acesso à visibilidade através de análises de dados e cadeias de abastecimento conectadas digitalmente. Adotando os princípios da Indústria 4.0, utilizam sensores e ferramentas de gestão de desempenho para aumentar o fluxo de dados relevantes sobre o carbono/sustentabilidade em todas as operações da empresa.

Por outro lado, as conclusões notam que a tecnologia está também a ser utilizada para desenvolver melhores processos de previsão e reorganizá-los para que sejam mais simples e modulares. Isto permite que os produtores ajustem as linhas de montagem, os processos e as entradas de material para uma calibração mais precisa. Consequentemente, permite uma melhor previsão e um fabrico personalizado “a pedido”. As organizações podem agora utilizar designs virtuais para testar novos modelos de produção sustentável em realidade virtual antes de os submeterem à realidade “física” com utilização intensiva de carbono, tal como acontece com a utilização de gémeos digitais para reduzir a energia nos processos de design de produção.

Adicionalmente, as principais empresas de produção estão a reformular os processos de fabrico para atingirem objetivos de “economia circular”. Muitas vezes, isto envolve um plano de negócios a longo prazo para a gestão de materiais e princípios de fabrico de “design para a sustentabilidade”. Estes incluem construir instalações para desmontar os produtos existentes de forma a fazer melhor utilização das peças suplentes e modelos de custo total de propriedade (TCO, na sua sigla em inglês), ligando a conceção dos produtos a menos processos, consumos mais sustentáveis, e até mesmo à redução da vida útil de produtos fabricados com utilização intensiva de máquinas, para tirar partido das inovações iterativas em eficiência elétrica.

De acordo com este novo relatório, a indústria transformadora está a passar de uma sustentabilidade incidental para uma sustentabilidade intencional. A sustentabilidade deixou de ser uma feliz coincidência; agora, a aclamada combinação de gestão eficiente dos equipamentos com princípios ecológicos bem definidos coloca o setor no caminho para uma descarbonização eficaz a longo prazo”, comentou Frédéric Godemel, EVP of Power Systems & Services da Schneider Electric. 

Acrescenta que “o tempo que temos para nos descarbonizarmos é cada vez mais escasso. Os fabricantes devem acelerar os seus esforços através da utilização otimizada dos dados e das tecnologias digitais, para que a indústria possa contribuir de forma significativa para os objetivos climáticos internacionais quando tal é oportuno”.

Tags

NOTÍCIAS RELACIONADAS

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 41 Janeiro 2023

IT INSIGHT Nº 41 Janeiro 2023

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.