Metade dos CDAO vão garantir financiamento para programas de literacia em dados e IA até 2027

Para usufruir das soluções de IA, as organizações necessitam de investir em programas de literacia em dados e IA para os seus colaboradores

Metade dos CDAO vão garantir financiamento para programas de literacia em dados e IA até 2027

De acordo com a Gartner, mais de metade dos Chief Digital and Artificial Intelligence Officers (CDAO) vão garantir o financiamento para programas de literacia em dados e Inteligência Artificial (IA) até 2027, sendo impulsionados sobretudo pelo fracasso das empresas na obtenção do valor esperado da IA generativa (GenAI).

“Poucas organizações estão atualmente a implementar programas de literacia em IA. Embora as habilidades e capacidades da IA estejam concentradas em funções altamente técnicas, o status da IA está a mudar rapidamente à medida que os executivos da indústria começam a perceber a importância de uma força de trabalho com conhecimento em dados, análises e IA”, refere Melissa Davis, vice-presidente analista do Gartner. 

“Para construir essa força de trabalho, as organizações exigem a literacia em dados e a literacia em IA como competências essenciais”, frisa Davis. “As capacidades de pensamento crítico e de resolução de problemas podem diminuir à medida que os nativos da IA dependem mais fortemente da IA para obter informações e tomar decisões, diminuindo a sua necessidade de analisar situações de forma independente”.

A Gartner destaca que as soluções de GenAI podem ser menos confiáveis, nomeadamente devido à complexidade e opacidade dos algoritmos e modelos atuais e às informações usadas para alimentar os modelos que não são adequadamente curadas. 

Desta forma, os CDAO deverão reforçar os seus esforços de formação, investindo nos seus colaboradores para desenvolver competências na área de dados, análises e IA. A IA não conseguirá entregar o valor esperado sem estas competências, podendo até resultar em pontos de falha adicionais, sublinha a Gartner.

“Melhorar a literacia em dados e IA é fundamental para identificar casos de uso de IA relevantes e que agregam valor”, afirma Davis. “No entanto, transformar a promessa geral da IA num impacto empresarial concreto exige uma forte colaboração entre as partes interessadas das empresas e os especialistas em IA, o que requer um terreno comum em termos de compreensão dos principais conceitos de IA e de expectativas realistas sobre o que a IA pode ou não fazer”.

“As organizações devem avaliar a preparação da sua força de trabalho para a IA, tanto em termos de dados como de literacia em IA, e ser honestas sobre se a força de trabalho tem as competências necessárias para aproveitar as técnicas de IA”, acrescenta. “Para qualquer área de investimento planeado em tecnologia de GenAI ou implementação de casos de uso de IA, as organizações devem financiar os dados correspondentes e a educação em literacia em IA como uma capacidade essencial da força de trabalho”.

Tags

NOTÍCIAS RELACIONADAS

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 48 Março 2024

IT INSIGHT Nº 48 Março 2024

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.