Vodafone e Ericsson inauguram centro de inovação dedicado ao 5G

O 5G Hub, localizado na sede da Vodafone, será um laboratório de inovação para impulsionar a rede móvel do futuro, o 5G

Vodafone e Ericsson inauguram centro de inovação dedicado ao 5G

Inaugurado em conjunto com a Ericsson, o 5G Hub Vodafone será um centro aberto de produção de conhecimento e inovação, que vai reunir parceiros ligados ao setor das telecomunicações, à indústria, universidades, investigadores e startups. O objetivo é criar um ecossistema propício ao desenvolvimento da nova tecnologia para que se tire partido de todas as potencialidades que o 5G apresenta.

“Para a Vodafone, a criação deste centro nevrálgico de inovação é um imperativo. Por um lado, é um testemunho das nossas maiores obsessões diárias - a inovação, esse desígnio de criar e de chegar mais longe, tornando o mundo mais próximo e antecipando o futuro, fazendo-o de forma aberta à sociedade e em prol do desenvolvimento e competitividade do País. Por outro, é uma consequência do ambicioso plano de investimento que a Vodafone pôs em marcha nos últimos cinco anos e que atingiu mais de mil milhões de euros”, afirma Mário Vaz, CEO da Vodafone Portugal.

O projeto foi apresentado no dia 6 de junho, na Sede da Vodafone Portugal, num encontro que contou com a presença do secretário de Estado das Infraestruturas, Guilherme W. d’Oliveira Martins, do CEO da Vodafone Portugal, Mário Vaz, e do Presidente da Ericsson Portugal, Luís Miguel Silva.

“A criação deste projeto 5G Hub em Portugal, que liga universidades, startups e parceiros, para o desenvolvimento de novos produtos, serviços e modelos de negócio, assentes na tecnologia 5G, permitindo potenciar o seu efeito verdadeiramente disruptivo", frisa o secretário de Estado das Infraestruturas, Guilherme W. d’Oliveira Martins, dizendo que o projeto "comporta aquele que deve ser um dos pilares do desenvolvimento da economia portuguesa, a inovação, baseada em recursos humanos qualificados, e assente em infraestruturas de qualidade”.

O momento serviu, igualmente, para a Vodafone anunciar uma parceria estratégica com a Ericsson para a construção e desenvolvimento do 5G em Portugal. Foi com a Ericsson, aliás, que foi assinado o primeiro memorando de colaboração para a promoção e aceleração da rede de quinta geração no nosso País e, consequentemente, deste laboratório de inovação.    

“A parceria estratégica que assinámos hoje com a Vodafone representa um marco importante no percurso de Portugal rumo ao 5G. Com cerca de 20% da população mundial com cobertura 5G até 2023, sabemos que tal terá um impacto significativo em termos de experiência do utilizador e na transformação digital das indústrias e cidades, e Portugal não será exceção", indica Luís Miguel Silva, presidente da Ericsson Portugal.

Até 2026, a Ericsson estima que a indústria portuguesa invista cerca de 1,36 mil milhões de euros em digitalização. "O 5G é determinante enquanto impulsionador da inovação. Os operadores e os fabricantes, como a Ericsson, terão um papel de acelerador dessa transformação”.

O 5G, que alterará a forma como humanos e dispositivos comunicam, terá um impacto significativo em diversas áreas, como a indústria, agricultura, utilities, transportes e na saúde.

Para demonstrar em que medida o 5G poderá otimizar as experiências de utilização nos diversos campos, a Vodafone reuniu, na sua sede, um conjunto de exemplos para o efeito, materializados em, por exemplo, experiências de condução remota, experiências de realidade virtual, realidade aumentada e IoT.
 

Secretário de Estado das Infraestruturas, Guilherme W. d’Oliveira Martins, a experimentar realidade virtual.

 

Este centro de inovação está já aberto à participação de universidades de referência em todo o País, como o Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa e a Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, a par de outras que se venham a juntar no futuro. Também fazem parte deste Hub a UPTEC – parque tecnológico que presta apoio e mentoria a startups, bem como o Vodafone Power Lab, incubadora de projetos de empreendedorismo.

Com este laboratório, a Vodafone compromete-se a criar as condições necessárias para se testarem e concretizarem casos práticos, disponibilizando para isso rádios 5G standard assim que estes estejam disponíveis, bem como o acesso a uma rede core e plataformas de serviços. A par disso, serão instaladas antenas 5G nos pólos universitários que integrem este Hub, para que os alunos possam ter acesso a esta tecnologia e, deste modo, consigam materializar as suas ideias imeditamente, sem ter de esperar que a rede móvel do futuro fique comercialmente disponível.

Este Hub é o reflexo do trabalho que a Vodafone tem desenvolvido nos últimos anos, preparando progressivamente a chegada da quinta geração móvel. A empresa tem vindo a equipar as suas infraestruturas, bem como toda a arquitetura da sua rede, com equipamentos agnósticos do ponto de vista tecnológico, que através de um upgrade de software ficarão prontos para a evolução para o 5G.

“É sobre esta rede – que já é altamente veloz, robusta e resiliente – que estamos a preparar de forma gradual a quinta geração móvel. Hoje, parte relevante do investimento que fazemos em rede móvel é já em antecipação ao que será exigido no 5G, o que nos permite afirmar que a nossa rede é cada vez mais ‘5G ready’”, indica João Nascimento, CTO da Vodafone Portugal.

Tags

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 14 Julho 2018

IT INSIGHT Nº 14 Julho 2018

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.