Profissionais de IT apontam cloud híbrida como solução para crescimento das empresas

Um estudo da Nutanix indica que 46% dos profissionais de IT afirmam que os investimentos em cloud híbrida aumentaram como resultado direto da pandemia

Profissionais de IT apontam cloud híbrida como solução para crescimento das empresas

A Nutanix lançou a terceira edição do Enterprise Cloud Index, uma pesquisa global que analisa o progresso da adoção das clouds híbrida, pública e privada por parte das empresas. A nova edição inclui ainda dados concretos sobre a forma como pandemia causada pelo novo coronavírus está a impactar a atualidade e o futuro das decisões estratégicas de TI.

O relatório demonstra que 86% dos profissionais de TI apontam a cloud híbrida como o modelo de infraestrutura de TI ideal para as empresas, não apenas pela sua qualidade, mas também pela capacidade gerar impacto positivo nos negócios, ao canalizar esforços para questões estratégicas das empresas.

A atual pandemia forçou os departamentos de TI a mudar o seu foco para um maior apoio ao trabalho remoto, levando-os a dedicarem-se a uma infraestrutura rápida e segura para equipas geograficamente dispersas. A maior parte dos profissionais inquiridos (quase 76%) indicaram que a pandemia os fez pensar mais estrategicamente nas questões de TI, e quase metade (46%) afirma que os investimentos em cloud híbrida aumentaram como resultado direto da pandemia, incluindo clouds públicas e privadas. As principais vantagens apontadas à cloud híbrida são a criação de ambientes de trabalho flexíveis, o fortalecimento dos planos de continuidade de negócio, a simplificação das operações e o aumento da utilização de sistemas de vídeo conferências. Entre os utilizadores da cloud pública, 63% utilizam duas ou mais clouds do género, ou multiclouds, havendo a expectativa de este número atinja os 71% já nos próximos 12 meses.

No início do ano as empresas olhavam para a tecnologia e consideravam-na uma função básica do negócio, que permitia rapidez nos importantes processos organizacionais da empresa. Mas hoje a tecnologia ocupa um lugar completamente diferente. É uma estratégia complexa e responsável pela viabilidade de uma empresa a longo prazo”, afirma Wendy M. Pfeiffer, Chief Information Office da Nutanix.

O relatório hoje apresentado vem ainda evidenciar que as empresas deram passos importantes no sentido de se aproximarem de uma operação de TI que seja de facto uma resposta às suas necessidades, ao fortalecerem o seu ambiente de cloud híbrida, incluindo a adoção de uma infraestrutura híper-convergente nos seus data centers, e consequente desativação de data centers não-cloud, escolhendo soluções de cloud pública e privada. As equipas de TI estão assim focadas na planificação de mudanças substanciais na infraestrutura das empresas, antevendo um aumento de 37% na implementação de clouds híbridas nos próximos cinco anos, com uma queda correspondente de 15% na utilização de data centers tradicionais não habilitados para a cloud. Muitos profissionais inquiridos (26%) afirmam que trabalham maioritariamente num modelo misto entre cloud pública, privada e data centers tradicionais, sendo os precursores ideais para a implementação de uma infraestrutura de cloud híbrida nos próximos tempos.

Quanto ao futuro, o trabalho remoto será cada vez mais comum e as empresas começam a preparar-se para essa realidade. Este mesmo estudo, em 2019, demonstrava que cerca de 27% das empresas inquiridas tinham todos os seus colaboradores a trabalhar no escritório, não havendo equipas em trabalho remoto. Este ano, são apenas 7% as empresas com estas características. Até 2022, os inquiridos preveem que cerca de 13% das empresas voltarão a não ter equipas em trabalho remoto, o que é menos de metade do que em 2019, antes do início da pandemia. Perante esta realidade, melhorar as infraestruturas de TI (50%) e as capacidades de trabalho remoto (47%) tornaram-se prioridades para os próximos 12 a 18 meses.

Também o setor da educação enfrenta desafios e necessidades exclusivamente relacionados com o COVID-19, identificando como principal desafio a necessidade de “garantir que os trabalhadores remotos tenham hardware adequado”. Ter os “canais de comunicação adequados entre funcionários, alunos e clientes” também foi identificado como um desafio por 47% dos respondentes. O setor de educação está a dar os passos certos em direção à transformação, com uma elevada implantação de cloud privada, com 29% dos entrevistados a afirmar que trabalham apenas nestes ambientes (substancialmente mais do que a média global de 22%).

Quanto aos principais motivos dados pelas empresas para alterarem as suas infraestruturas de TI, apenas 27% mencionou a redução de custos. Mais de metade (58%) estão agora mais focadas em terem um maior controlo dos recursos tecnológicos, em ganharem flexibilidade para ir ao encontro dos requisitos de negócio que são hoje mais dinâmicos (55%) e em melhorarem o apoio dado aos clientes e às equipas em trabalho remoto (46%).

A pandemia veio acelerar a entrada numa nova Era de estratégia de TI, aumentando consideravelmente a sua importância, e o Enterprise Cloud Index reflete esta nova realidade. A Cloud Híbrida está na vanguarda, e continuará a estar à medida que vamos navegando pela mistura de ambientes físicos e virtuais, afastando-nos da forma como trabalhávamos de um só modo”, conclui a gestora.

Tags

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 28 Novembro 2020

IT INSIGHT Nº 28 Novembro 2020

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.