Municípios portugueses empenhados no apoio ao empreendedorismo

De acordo com o “everis startup map”, 87% das Câmaras Municipais do país estão a apoiar diretamente uma ou mais incubadoras no seu concelho. Esta aposta nas startups tem como objetivo criar condições de atração para os respetivos concelhos e contribuir para a dinamização da economia local através da criação de mais postos de trabalho

Municípios portugueses empenhados no apoio ao empreendedorismo

O apoio das Câmaras Municipais às startups acontece de forma bastante diversificada, que vai do apoio institucional à propriedade ou participação no capital da incubadora, passando pela disponibilização de espaço, pelo apoio na gestão ou pela dinamização de atividades empreendedoras (formação, mentoria, programas de aceleração, eventos, etc.). A criação de espaços com rendas controladas e a co-organização de eventos para startups são as mais comuns.

Em média, 30% das Câmaras Municipais têm fundos de apoio a startups ou outros mecanismos de facilitação de investimento que aceleram o crescimento destes negócios e alavancam o desenvolvimento local.

“Os dados recolhidos foram bastante interessantes porque permite-nos identificar a aposta que as diferentes Câmaras Municipais e geografias estão a realizar de acordo com os próprios recursos locais, quer seja através da captação de investimento, capitalização de estratégias locais e/ou atração de pessoas ao concelho", refere Susana Cunha Bandarrinha, Startup Catalyst at everis. "Os municípios estão cada vez mais atentos ao tema do empreendedorismo apostando ativamente em estratégias e políticas de desenvolvimento local”.

Os benefícios das políticas municipais de atração de investimento e desenvolvimento económico já começam a ser sentidos e são das mais variadas ordens, como a dinamização da atividade económica e a captação de investimento, a fixação da população, com retenção de talento e de recursos qualificados, assim como a redução do desemprego e o aumento do poder de compra, mas também a valorização de produtos locais, requalificação do município (parques industriais, zonas históricas e zonas rurais), aumento do turismo e da atratividade do concelho.

As startups reconhecem o papel dos municípios, em especial a disponibilização de espaços físicos (26% não pagam renda e 43% pagam menos de 250 Euros) e a realização de eventos relacionados com empreendedorismo, inovação e tecnologia. O apoio das câmaras municipais à sua promoção e visibilidade é reconhecido mas parte das startups acredita que deve ser reforçado e que é necessário implementar outras iniciativas, designadamente incentivos fiscais e apoio financeiro direto. Estas duas mesmas sugestões são feitas pelas incubadoras, que sublinham ainda a importância de apostar em eventos internacionais.

A qualidade de vida de cada concelho é um fator de posicionamento das Câmaras Municipais que permite aumentar a sua atratividade e captar novas startups. 75% das startups indicaram que o que distingue o Município em que se encontram sediados de outros é a rede de ensino, proximidade de praias e/ou trilhos de montanha, oferta desportiva, equipamentos culturais, custo de vida e acesso a cuidados de saúde.

Tags

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 14 Julho 2018

IT INSIGHT Nº 14 Julho 2018

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.