EUA aprovam os primeiros projetos comerciais de utilização de drones

O objetivo do governo norte-americano é construir os alicerces da integração segura de drones no seu espaço aéreo. Trata-se de um marco na regulação da utilização dos drones

EUA aprovam os primeiros projetos comerciais de utilização de drones

Entre os 149 projetos apresentados, conta-se com a Apple, Microsoft, Uber e Intel, de acordo com a Reuters. O governo dos Estados Unidos aprovou, no entanto, apenas 10 projetos de utilização de drones, com o intuito de criar "a base do marco regulatório para integrar com segurança drones no seu espaço aéreo". 

De notar o facto da candidatura da Amazon, tendo em vista a entrega de encomendas por drone, não estar entre os projetos selecionados. Outro dos projetos não selecionados foi o da DJI, o maior retalhista online chinês e o maior fabricante de drones não militares de origem chinesa.

Entre os dez primeiros vencedores, estão incluídas três agências de transporte estatais, um aeroporto, duas cidades, duas universidades, um centro tecnológico e uma agência de controlo de pestes, os quais irão trabalhar com empresas privadas como a CNN e a FedEx, para testar a aplicação de drones em áreas como a entrega de encomendas, saúde, jornalismo, etc.

Elaine Chao, Secretária dos Transportes dos EUA, afirmou que "dezenas" de novos projetos serão aprovados nos próximos meses.

"Este é um dia empolgante para a aviação, para a segurança, e para a inovação", referiu Elaine Chao, num um evento em Washington DC. Os EUA estão num "ponto de viragem” com drones, acrescentou, como 1,1 milhão de unidades (e 90.000 pilotos) registradas na Administração Federal de Aviação. "

Temos que abrir caminho para a integração segura de drones se queremos que o nosso país continue a ser um líder global de aviação, e para aproveitar os benefícios de segurança e económicos que os drones têm a oferecer".

Muitas empresas interessadas na área têm vindo a pedir o "alívio" das regulamentações sobre a circulação de drones, mas até agora os reguladores têm procedido com grande cautela. A nova iniciativa trará uma aprovação mais rápida para testes de drones que normalmente causariam dúvidas entre os reguladores.

No final, isto significa que os cidadãos americanos irão ver pela primeira vez drones comerciais a voar sobre áreas lotadas, fora da linha de visão do operador e/ou à noite, como parte de testes para explorar a viabilidade de vários serviços aéreos.

Tags

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 13 Maio 2018

IT INSIGHT Nº 13 Maio 2018

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!