Bosch assina novas parcerias com Universidades do Minho e do Porto

Empresa realizou uma cerimónia de assinatura das novas parcerias entre a Bosch e a Universidade do Minho e a Universidade do Porto. Serão criados 300 novos postos de trabalho

Bosch assina novas parcerias com Universidades do Minho e do Porto

O primeiro-ministro António Costa marcou presença em Ovar na cerimónia de assinatura das novas parcerias de inovação da Bosch com a Universidade do Minho (UMinho) e a Universidade do Porto (U.Porto). Os projetos, que assinalam um novo ciclo de investimento na inovação em Portugal, têm como foco o desenvolvimento de soluções nas áreas da mobilidade, cidades inteligentes e seguras e indústria conectada. Está previsto um investimento total de mais de 50 milhões de euros até 2022 e a contratação de cerca de 300 pessoas pela Bosch e as universidades.

Na cerimónia estiveram ainda presentes o ministro Adjunto e da Economia, os reitores das Universidades do Porto e do Minho, o presidente da câmara de Ovar e o presidente da AICEP, entre outros convidados institucionais.

A unidade da Bosch em Braga e a UMinho foram pioneiros na aproximação entre a indústria e a academia em Portugal. Ao iniciarem, em 2013, aquela que seria a maior parceria de inovação no país, estavam a criar um modelo mutuamente benéfico visto no país como um exemplo a seguir. Desde então, cerca de 75 milhões de euros foram investidos na criação de soluções para a mobilidade e indústria conectada, criando conhecimento crítico que contribui ativamente para o aumento da competitividade de Portugal no mercado global.

Com o sucesso das duas primeiras fases, que levou ao desenvolvimento de inovações na área do interface homem-máquina, o evento em Ovar assinalou a continuidade desta parceria e a formalização da terceira fase, que representa um investimento de 35 milhões de euros e a contratação de cerca de 60 novos colaboradores para a Bosch e 70 investigadores para a UMinho.

Para Carlos Ribas, representante da Bosch em Portugal e administrador técnico da Bosch em Braga, “a parceria com a UMinho tem sido decisiva para o crescimento da empresa em Portugal. Hoje, Bosch em Braga é vista como um polo de inovação e contribui fortemente para a mobilidade autónoma e conectada, e muito deste reconhecimento deve-se à forte cooperação com os investigadores dedicados aos projetos de inovação na universidade”.

Até 2022, as equipas da Bosch e da UMinho estarão focadas no desenvolvimento de tecnologia essenciais para que o veículo seja capaz de detetar o ambiente circundante e tomar decisões com base em inteligência artificial e sensores.

Segundo o Reitor da Universidade do Minho, Rui Vieira de Castro, “estes novos projetos representam o reconhecimento dos excelentes resultados obtidos até ao momento no âmbito da parceria entre a UMinho e a Bosch ao nível do emprego científico e do emprego qualificado gerado, dos processos de inovação induzidos e dos impactos económicos resultantes. Os novos projetos representam também a possibilidade de se aprofundar o caminho até agora prosseguido, antecipando-se, face à experiência anterior, novos e importantes avanços na mobilidade e indústria conectada, com base numa plataforma de colaboração entre a UMinho e a Bosch, que se tornou já um exemplo, internacionalmente reconhecido, de colaboração entre a universidade e a indústria”.

Motivada pelo sucesso da parceria de inovação com a UMinho, a Bosch aproveitou o evento para assinar uma nova parceria com a Universidade do Porto. Juntos, os parceiros propõem-se a responder e antecipar os desafios que se colocam às sociedades urbanas modernas, desenvolvendo um ecossistema IoT para cidades seguras. O projeto “Safe Cities” representa um investimento de 16 milhões de euros e a integração de cerca de 30 novos colaboradores na unidade da Bosch em Ovar e mais de 85 investigadores na Universidade do Porto.

De acordo com António de Sousa Pereira, Reitor da Universidade do Porto, “é com grande interesse que a Universidade do Porto se associa à Bosch Ovar no projeto Safe Cities”. O consórcio estabelecido “traduz a confiança da Bosch Ovar nas competências científicas e tecnológicas da Universidade do Porto, em particular da sua Faculdade de Engenharia. A Universidade do Porto e a FEUP estão comprometidas com os objetivos do projeto Safe Cities e, neste sentido, vão desenvolver os esforços necessários para que o consórcio com a Bosch Ovar cumpra o seu propósito de produção de conhecimento com valor científico e socioeconómico na área dos sistemas de segurança para cidades”. De resto, a Universidade do Porto dispõe de “massa crítica no abrangente domínio das smart cities, incluindo competências tecnológicas associadas à Internet das Coisas”, acrescenta.

Para a Bosch, a parceria com a Universidade do Porto é uma situação win-win: “Se por um lado coloca a Bosch Ovar no leque de empresas que beneficiam da capacidade de desenvolvimento e investigação das universidades portuguesas, por outro, permite que a empresa se projete para o futuro de uma forma cada vez mais consistente e assente na premissa Invented in Portugal”, afirma António Pereira, administrador da Bosch em Ovar. Os resultados do projeto “Safe Cities” serão testados na cidade do Porto.

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 18 Março 2019

IT INSIGHT Nº 18 Março 2019

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.