Reconhecimento facial pode ser banido na União Europeia

A União Europeia considera banir a utilização de tecnologia de reconhecimento facial durante cinco anos para que os legisladores possam ter tempo de criar leis para regular a utilização desta tecnologia

Reconhecimento facial pode ser banido na União Europeia

A União Europeia está a discutir uma possível proibição de utilização de tecnologias de reconhecimento facial em áreas públicas. Sistemas equipados com reconhecimento facial, como os encontrados em dispositivos móveis e câmaras, são defendidos pela polícia como uma maneira de seguir pessoas desaparecidas e como ferramentas úteis em investigações criminais.

No entanto, os críticos defendem que essa tecnologia é suscetível a abusos e a sua utilização sem o consentimento do público em geral compromete o direito à privacidade.

À medida que o desenvolvimento das tecnologias de reconhecimento facial ganha força, os legisladores ficam com a tarefa de descobrir como controlar a sua utilização.

A UE, conforme relatado pela Reuters, está a considerar uma proibição de até cinco anos no reconhecimento facial em áreas públicas para dar aos políticos tempo para elaborar legislação para impedir o seu abuso no futuro.

As propostas fazem parte de um whitepaper de 18 páginas que sugere que uma proibição poderá permitir a criação de uma “metodologia sólida para avaliar os impactos dessa tecnologia e possíveis medidas de gestão de riscos”.

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 28 Novembro 2020

IT INSIGHT Nº 28 Novembro 2020

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.