Netflix reduz qualidade para poupar dados

A empresa de streaming de vídeo anunciou que vai reduzir os bitrates do seu serviço de streaming na Europa em 25% durante o próximo mês, de forma a mitigar a pressão sobre os fornecedores de serviços de internet durante o surto de COVID-19

Netflix reduz qualidade para poupar dados

A Netflix vai reduzir a qualidade de vídeo na Europa no próximos 30 dias, para reduzir a pressão sobre os fornecedores de serviços de Internet.

A procura de streaming aumentou significativamente nas últimas semanas, devido ao grande número de pessoas na Europa em isolamento devido ao surto de coronavírus.

Segundo a Netflix, esta diminuição da qualidade da imagem vai reduzir o consumo de dados da Netflix em 25%. Contudo, garante que os utilizadores vão continuar a ver uma boa qualidade de imagem.

 

Qualidade de imagem

A empresa vai cortar nos bitrates do seu streaming, que influenciam a aparência nítida e fluida do streaming de vídeo.

Vídeos com bitrates mais altos tendem a parecer menos pixelados, mas consomem mais dados.

Thierry Breton, Comissário Europeu para o Mercado Interno, tinha dito anteriormente que as pessoas deveriam "mudar para a definição padrão quando HD não for necessária”.

Uma hora de definição normal usa cerca de 1GB de dados, enquanto HD pode consumir até 3GB.

“No seguimento das discussões entre o comissário Thierry Breton e o CEO da Netflix, Reed Hastings, e dados os desafios extraordinários levantados pelo coronavírus, a Netflix decidiu começar a reduzir os bitrates em todos os nossos streams na Europa durante 30 dias", disse a empresa, em comunicado.

Breton elogiou a rapidez de atuação que a Netflix tomou poucas horas após a reunião  entre a empresa e as autoridades europeias, dizendo que "preservará o bom funcionamento da Internet durante a crise do COVID-19".

 

Consumo de dados

O uso da Internet aumentou consistentemente nas últimas semanas, à medida que cada vez mais pessoas passaram a trabalhar em casa e a evitar sair.

A Vodafone registrou um aumento de 50% no uso da Internet na Europa no início desta semana.

Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, relatou que a plataforma está a experienciar "grandes ondas" á medida que cada vez mais utilizadores a tentam usar para se manter em contacto com os amigos. Segundo Zuckerberg, este período está a ultrapassar os maiores picos de uso da plataforma tipicamente verificados na véspera de ano novo.

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 26 Julho 2020

IT INSIGHT Nº 26 Julho 2020

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.