Identificadas as capacidades core da tecnologia para setor jurídico

A Gartner identificou o que considera ser as capacidades core das tecnologias necessárias para as operações jurídicas

Identificadas as capacidades core da tecnologia para setor jurídico

O cenário do mercado de tecnologia de operações jurídicas é altamente volátil, uma vez que os grandes fornecedores de plataformas de tecnologia competem com soluções jurídicas especializadas em silos mais tradicionais para atender às necessidades dos líderes jurídicos, de acordo com a Gartner, recorrendo à tecnologia para melhorar a sua eficiência.

Duas grandes tendências estão a surgir: primeiro, os compradores de tecnologia jurídica estão a dar mais atenção à colaboração, fluxo de trabalho/automação e recursos internos de gestão de trabalho/serviço”, explica Chris Audet, vice president, research in the Gartner Legal Risk & Compliance Practice da Gartner. “Em segundo lugar, há uma concorrência crescente entre soluções especializadas bastante isoladas no passado”.

Apesar da complexidade e natureza heterogénea dos requisitos do comprador neste mercado, muitas ofertas de tecnologia de operações jurídicas procuram fornecer soluções holísticas que melhorem as operações jurídicas. Embora produtos individuais raramente ofereçam funcionalidades sofisticadas em todos os casos de uso dos departamentos atuais, um conjunto básico de recursos está a surgir.

Dado o mercado diversificado e os diversos recursos disponíveis, navegar e selecionar a solução certa é um desafio. Fornecedores maiores e estabelecidos contam com uma variedade de soluções de tecnologia sofisticadas e novos players oferecem recursos como IA e análise assistida, gestão de documentos e gestão de IP.

É importante ter um plano antes de selecionar uma solução ou soluções de tecnologia”, refere Audet. “Isso significa entender claramente os requisitos de um departamento jurídico e como uma solução de tecnologia os atenderia”.

Para ajudar os jurídicos que procuram soluções tecnológicas nessa área, os especialistas do Gartner têm quatro recomendações amplas.

  1. Determinar prioridades abrangentes do departamento jurídico, alinhando roadmaps e estratégias de tecnologia com objetivos de negócios;
  2. Realizar entrevistas de descoberta de problemas com a equipa jurídica para identificar os recursos necessários e priorizar essas necessidades numa estratégia de tecnologia voltada para resultados de negócios;
  3. Identificar a profundidade da integração necessária para implementar uma solução, colaborando com o IT e outros parceiros de negócios relevantes;
  4. Avaliar se as soluções de tecnologia para as quais a organização restringiu as opções atendem às necessidades da equipa e cumprem os requisitos de TI através de demonstrações de fornecedores.

As soluções de tecnologia de operações jurídicas corporativas têm o potencial de aliviar o ónus do aumento das cargas de trabalho jurídicas, no entanto, muitos departamentos não obtêm os resultados desejados porque não se preparam adequadamente para a adoção da tecnologia”, indica Audet. “Nenhum produto pode suportar todas as operações. Pode ser necessário investir em mais de um fornecedor para obter suporte adequado para fluxos de trabalho críticos”.

Tags

NOTÍCIAS RELACIONADAS

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 49 Maio 2024

IT INSIGHT Nº 49 Maio 2024

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.