Google espera que União Europeia seja flexível ao criar regras para serviços digitais

A Google terá pedido à Comissão Europeia que evite uma abordagem ‘one-size-fits-all’ para a indústria tecnológica na sua futura Lei dos Serviços Digitais

Google espera que União Europeia seja flexível ao criar regras para serviços digitais

A União Europeia está a preparar um conjunto de novas regras para a partilha de dados e para os marketplaces digitais, assim como aumentar a concorrência, depois de concluir que as várias ações antitrust contra a Google não surtiram efeito.

Agora, a Google terá pedido à Comissão Europeia que não adote uma abordagem única, ‘one-size-fits-all’, na Lei dos Serviços Digitais que está a preparar. A consulta pública da Comissão termina a 8 de setembro.

No seu blog e num documento de 135 páginas enviado pela Google à Comissão Europeia, a tecnológica norte-americana encoraja os legisladores europeus a fornecerem mais clareza sobre as regras e as responsabilidades das plataformas online. A empresa refere, também, que embora fosse importante identificar conteúdo ilegal, a utilização obrigatória de tecnologia para o fazer poderia bloquear o acesso à informação dos cidadãos europeus. Assim, a Google defende que a Comissão Europeia deve atualizar as suas regras com um esquema gradual de isenções de responsabilidades, incluindo para motores de pesquisa ou serviços cloud.

Para a Google, as novas regras devem encorajar características e produtos novos e melhorados de forma a ajudar os consumidores europeus a fazer as suas tarefas mais rapidamente. A tecnológica defende que as regras não devem criar custos e encargos indevidos para as empresas europeias que procuram recuperar de uma pandemia e crise global.

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 26 Julho 2020

IT INSIGHT Nº 26 Julho 2020

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.