Manutenção preventiva: o papel da tecnologia na prevenção

Manutenção preventiva: o papel da tecnologia na prevenção

Já se costuma dizer: é melhor prevenir do que remediar. Esta máxima verifica-se em vários setores, e o setor da indústria (mais precisamente, a produção fabril) não é exceção

Muitas vezes, os problemas mecânicos podem parar linhas de produção durante horas, originando uma diminuição do volume de produção, e provocando uma diminuição do lucro para a empresa. Mas, hoje, graças à tecnologia, é possível evitar, de forma mais eficaz, este tipo de situações. É a chamada manutenção preventiva.

O surgimento da indústria 4.0 e das tecnologias de Internet of Things (IoT) levou ao aparecimento de novos desafios, mas também à criação de novas soluções. Cada vez mais, as máquinas estão ligadas à cloud, o que permite a recolha de dados sensoriais referentes ao estado das mesmas ao longo do tempo, possibilitando, por sua vez, a utilização de algoritmos de Machine Learning. Estes algoritmos desempenham um papel fundamental para perceber qual o verdadeiro estado das máquinas. 

É assim que chegamos à manutenção preventiva. Um conceito que consiste na manutenção mais inteligente e consequente otimização do processo de manutenção, possível graças à utilização de algoritmos e modelos de machine learning. E, tal como em qualquer projeto de Data Science, é importante definir a pergunta que pretendemos que o modelo responda. Desta forma, podemos identificar três perguntas tipo que vêm definir problemas de manutenção preventiva: 

  1. A máquina vai avariar no próximo intervalo de tempo?
  2. Quanto tempo está previsto até existir uma avaria?
  3. A máquina está a funcionar de acordo com o esperado?

Um projeto que envolva este conceito começa com a recolha de dados ou a criação de um dataset. O conjunto de dados recolhido será depois utilizado para treino do modelo, pelo que é importante que estes dados representem o melhor possível o funcionamento do sistema.

A manutenção preventiva é uma inovação que pode ajudar no dia-a-dia de muitas empresas e que é possível através da tecnologia. Investir num projeto de Data Science significa que, potencialmente, conseguir-se-á otimizar custos associados ao funcionamento de máquinas ou de outro tipo de sistemas que tenham necessidade de manutenção. Mas é importante perceber que não existe uma solução “one fits all”. Cada projeto, cada caso, requer uma análise para que se possa perceber qual a abordagem mais correta, de forma a ir ao encontro das diferentes necessidades. No fundo, a escolha da abordagem depende do problema a ser analisado e dos requisitos de cada empresa.

Tags

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 33 Outubro 2021

IT INSIGHT Nº 33 Outubro 2021

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.