As competências mais procuradas para entrar no mundo tecnológico

Liderança e capacidade de comunicação estão entre as competências mais procuradas pelas organizações e a importância dos dados e a sustentabilidade estão entre as tendências do setor tecnológico

As competências mais procuradas para entrar no mundo tecnológico

A Ironhack reuniu profissionais com o objetivo de descobrir quais os perfis tecnológicos que serão mais procurados face às mudanças que as empresas estão a viver com a transformação digital.

As tendências no mundo da tecnologia estão em constante evolução e tudo aponta para um futuro mais inovador e eficiente. Algumas das tendências mencionadas são a inteligência artificial, a cibersegurança, os dados e a sustentabilidade tecnológica.

Compreender e dominar a Inteligência Artificial permite que profissionais entrem na nova era dos negócios, onde a tecnologia desempenha um papel fundamental na definição do sucesso empresarial. Ao mesmo tempo, os ciberataques estão a tornar-se cada vez mais comuns para as empresas e, assim, proteger-se dos possíveis riscos que as novas tecnologias podem trazer será uma das tarefas relevante das empresas.

Em 2024, as empresas estão a concentrar os seus esforços na recolha e análise de dados, para que a tomada de decisões seja sobre como obter o melhor valor possível. Por último, cada vez mais empresas vão começar a implementar tecnologias ecofriendly que posicionem a sua organização como uma entidade comprometida com o futuro do planeta.

As competências mudam à medida que a transformação tecnológica avança para diferentes necessidades. É importante que as pessoas que estão no mundo digital, ou que querem entrar nele, estejam conscientes da direção que as empresas estão a tomar para atrair talentos. Segundo a Ironhack, a comunicação eficaz, a liderança e o pensamento analítico e crítico são as competências mais procuradas pelas organizações.

É cada vez mais relevante saber comunicar de forma clara e objetiva uma vez que o mundo tecnológico não é apenas composto por programadores que falam a mesma língua, mas também por muitos outros perfis diferentes uns dos outros, como UX/UI designers, gestores de projeto, entre outros.

Simultaneamente, é necessário ser proativo. Os profissionais têm de ser capazes de fazer com que qualquer cliente perceba o que é melhor para si. Normalmente, os clientes não têm conhecimentos digitais ou tecnológicos, o que exige competências de liderança para ganhar a confiança dos mesmos.

Por último, é fundamental para esta indústria ser capaz de discernir o que é relevante ou não, ou ser capaz de chegar à raiz de um problema, e depois ter uma palavra a dizer sobre o que tem de ser feito e como tem de ser feito.

Tags

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 48 Março 2024

IT INSIGHT Nº 48 Março 2024

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.