Amazon Web Services abre primeiro escritório em Portugal

O gigante da cloud pública reforça aposta no mercado português

Amazon Web Services abre primeiro escritório em Portugal

A Amazon Web Services (AWS) anunciou hoje a abertura do seu primeiro escritório em Lisboa, Portugal, de modo a dar suporte ao que diz ser uma "crescente base de clientes no país". O escritório apoia organizações de todas as dimensões - desde startups a organizações do setor público, a algumas das mais antigas e prestigiadas empresas do país – acompanhando a sua transição para a Cloud AWS.

O novo escritório aumenta a presença direta da AWS na Europa para 19 países - incluindo quatro regiões e 12 zonas de disponibilidade, estando ainda prevista outra região da AWS e mais três zonas de disponibilidade na Suécia ainda em 2018.

A AWS fornece serviços de computing, armazenamento, redes, bases de dados e outros tecnologicamente avançados, incluindo soluções de inteligência artificial e machine learning, em modalidade on-demand e pay-as-you-go.
 
A AWS realça que as suas equipas em Portugal, onde se incluem gestores de conta, gestores de Parceiros, arquitetos de soluções e muitos outros profissionais, estão já a apoiar os clientes portugueses em diferentes áreas, desde ambientes de desenvolvimento e teste a análise de big data, mobile, web e social media, aplicações de negócio empresariais, Internet of Things (IoT) e workloads críticos.

Em Portugal, a AWS tem como clientes empresas como a EDP - Energias de Portugal, Feedzai, Globalvia, Grupo Impresa, Jumia, Lusiaves, Miniclip, Prodsmart, OutSystems, Unbabel e Uniplaces, bem como organizações públicas, caso do município do Porto.


“Estamos entusiasmados por abrir o nosso primeiro escritório AWS em Portugal”, diz  Miguel Alava, diretor da AWS para o Sul da Europa, que diz que a tecnológica tem notado "um interesse real por parte das empresas em Portugal, que pretendem arrancar com a AWS para inovar, reduzir os seus custos de TI e fazer crescer as suas organizações em todo o mundo".
 
O ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, que realçou que este anúncio "reafirma a posição de Portugal na vanguarda digital e enquanto local atrativo para investir, confirmando a importância da cloud computing na digitalização de Portugal".  O governo diz estar "empenhado em assegurar que todos os setores da nossa sociedade estejam preparados para a nova economia digital alimentada pela cloud computing".

A AWS tem vindo a apoiar a comunidade tecnológica e as startups Portuguesas, trazendo para o país programas como o AWS Activate e o AWS Educate.O AWS Activate disponibiliza às startups os recursos que necessitam para arrancar em AWS – incluindo até $100,000 (USD) em créditos, formação, suporte e contacto com incubadoras, a que se juntam aceleradores e empresas de capital de risco, como a Founders Founders Portugal, Porto Design Factory, Startup Portugal, Startup Sintra ou a Indico Capital Partners e a Portugal Ventures.

Um exemplo de uma startup em Portugal que tirou partido do AWS Activate para crescer é a Unbabel. Trata-se de uma empresa que fornece serviços de traduções na sua plataforma baseada em inteligência artificial (IA), tendo iniciado o programa AWS Activate em 2013. A AWS tem igualmente estado ativa no setor da educação em Portugal, formando estudantes e a próxima geração de líderes de TI com o AWS Educate. O AWS Educate apoia os estudantes universitários e os professores a desenvolver conhecimentos e capacidades em cloud computing AWS, com o intuito de acelerar a aprendizagem relacionada com a cloud. As instituições que são membros do AWS Educate em Portugal incluem a Fundação Champalimaud em Lisboa, o Instituto Politécnico de Leiria, o Instituto Politécnico de Viseu e a Universidade do Algarve.


A Rede de Parceiros da AWS (APN) inclui dezenas de milhares de fornecedores independentes de software (ISVs) e integradores de sistemas (SIs) de todo o mundo. Os Parceiros da APN criam soluções e serviços inovadores sobre a cloud da AWS, enquanto a APN os apoia através do fornecimento de suporte técnico, comercial, marketing e go-to-market (GTM).

Accenture, BI4ALL, Claranet, CGI, Deloitte, DXC, FlipKick, Glint, Link Consulting, Magic Beans, Marionete, Noesis, Rumos e Timestamp integram a lista de integradores de sistemas que estão a trabalhar com a AWS, em Portugal.

Dos ISVs em Portugal que utilizam a AWS para fornecer o seu software a clientes em todo o mundo fazem parte a Anubis, a Celfocus, Insurads, Prologica, Velocidi e a WeDo Consulting.
 
 
 

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 15 Outubro 2018

IT INSIGHT Nº 15 Outubro 2018

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.