Programa quer requalificar jovens no desemprego para o setor da tecnologia

O programa Recodme é uma formação sem custos para quem está inscrito no IEFP, tenha idade até 29 anos e 12.º ano completo. A iniciativa foi desenvolvida por quatro empresas de IT

Programa quer requalificar jovens no desemprego para o setor da tecnologia

O Recodme é um programa de formação que vai requalificar, para o setor da Inovação e Tecnologia, jovens desempregados inscritos no Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP). A iniciativa é gratuita e tem por alvo pessoas que tenham o 12.º ano completo e até 29 anos de idade. Apoiado pelo programa Medida Vida Ativa do IEFP, o projeto resulta da parceria das empresas agap2IT, Bee Engineering, KCS iT e Adentis.

O curso de requalificação da Recodme não tem custos para os formandos. Com o apoio do IEFP, prevê a atribuição de uma bolsa de formação, subsídios de alimentação e de transporte para os participantes.

Com uma duração de sete meses (quatro de formação teórica mais três em contexto de trabalho), dá a possibilidade ao aluno de, caso obtenha aproveitamento no final da formação, passar a ser colaborador de uma das quatro empresas parceiras do projeto. A primeira edição do Recodme terá inicio no último trimestre de 2019 com 20 alunos, em Lisboa.

Segundo Ricardo Schiller Pinto, Counselor da Recodme, “queremos requalificar o maior número de pessoas para o sector da Inovação e Tecnologia, um dos que carece de mais profissionais no mercado laboral em Portugal. Em parceria com o programa Medida Vida Ativa do IEFP e com a experiência tecnológica dos parceiros, acreditamos que dar uma oportunidade a pessoas que procuram um novo rumo é possível”.

Para Mónica Lima, Técnica Superior do IEFP, “repensar o futuro com as pessoas que nos procuram e que estão em situação de desemprego deve estar no ADN do IEFP. Requalificar é mais do que dar uma outra perspetiva de futuro, é dar às pessoas a oportunidade de a construir. De acordo com o World Economic Forum, mais de 70% das profissões mais procuradas dentro de 10 anos ainda não existem, mas sabemos que, certamente, serão da área das tecnologias de informação. Cabe-nos a nós, com as pessoas e com as empresas, trabalhar para as descobrir e criar plataformas de formação que preparem as pessoas em conjunto com as empresas que veem a necessidade de preparar futuros trabalhadores”.

Tags

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 22 novembro 2019

IT INSIGHT Nº 22 novembro 2019

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.